Passeios de MP Lafer: a tradição continua na Alemanha

Os alemães são determinados: combatem pandemias e valorizam dias de sol.
Os alemães são determinados: combatem pandemias e valorizam dias de sol.

Ao contrário do Brasil, o país europeu teve um bom desempenho no combate à Pandemia da Covid-19, o que permitiu aos alemães ingressarem no verão com menos restrições típicas de períodos de quarentena.

Por Iracema & Miro Dudek

Mais um ano chegou: 2020. Neste ano o clube informal do MP Lafer na Alemanha completa nove anos e o evento comemorativo prometia muitas novidades e, como sempre, bons reencontros. Tudo estava programado para os dias 3, 4 e 5 de julho, neste fim de semana. Porém, veio o Coronavírus e tivemos que readaptar a programação. 

Determinados que somos, para proteger todos os integrantes do Grupo MP Lafer Germany, optamos por fazer, neste ano, mini encontros regionais, em locais satélites, onde aqueles que morassem próximo, pudessem se juntar e realizar um passeio por uma determinada rota.

Deste modo, nós de Hesse, Turíngia e Baviera (Iracema e Miro, Ruth e Erhard, Ingrid e Hans) nos encontrarmos em Schonungen, na Baviera, para iniciar nosso simbólico encontro. Por fim, quase que de surpresa, ainda agregamos à turma uma participante que veio da região da Renania-Palatinado (Rheiland-Pfalz), da cidade de Freilingen, cerca de 260 quilômetros de onde tínhamos programado para nos reunirmos.

Fique tranquilo: na Alemanha de julho de 2020, pequenas reuniões já são permitidas.
Fique tranquilo: na Alemanha de julho de 2020, pequenas reuniões já são permitidas.
 
Agora sente-se, que aqui começa a aventura: essa participante, que chegou de última hora, era nada mais, nada menos, do que uma senhorinha de 78 anos, Gisela, que veio bravamente dirigindo sozinha o seu majestoso Pássaro da Liberdade - um MP Lafer 1978 importado da Itália em 2018 - pela autoestrada que leva até Schweinfurt.

Gisela, de 78 anos, e seu MP Lafer 1978.
Gisela, de 78 anos, e seu MP Lafer 1978.
 
Na sexta, nos reunimos de dois em dois casas e, como o tempo estava bom, fizemos um churrasquinho alemão para acertar a rota do próximo dia. O sábado começou e o tempo estava belíssimo para o passeio, um presente dos deuses para os laferistas. Tivemos céu limpo, 27 graus e estradas tranquilas para explorar o nosso percurso. 

A rota escolhida não poderia ser mais paradisíaca: percorremos as pequenas cidades produtoras de vinho da Baviera. A rota passou por Mainberg, Bergrheinfeld, Garstadt, Wipfeld, Obereisenheim, Untereisenheim, Vogelsburg, Volkach, Theilheim, Randersacker, finalizando em Würzburg.

Construir com beleza na Alemanha não é uma opção: é uma obsessão.
Construir com beleza na Alemanha não é uma opção: é uma obsessão.

Uma vinícola na Baviera: o paraíso na Terra existe.
Uma vinícola na Baviera: o paraíso na Terra existe.

Tudo correndo como se o próprio Deus Dionísio tivesse planejado aquele dia. Até que uma pequena surpresa acontece. O MP Lafer de Gisela, aquela valente senhorinha que atravessou os 260 quilômetros pelas autoestradas alemãs, para comparecer ao nosso encontro, sofreu uma pane. 

Então, Dionísio saiu de cena e entrou o santo protetor dos laferistas. O carro resolveu parar de vez, exatamente a apenas 30 metros de distância de uma oficina. A sorte – opa, o milagre – já tinha sido grande, mas tem mais: nessa oficina trabalhava simplesmente um senhor que colecionava carros antigos, motos e Hot Rods. 

Qual seria a graça de um passeio de MP sem um imprevisto?
Qual seria a graça de um passeio de MP sem um imprevisto?

OK, aqui você pode dizer: “Essas mágicas sincronias só acontecem com o MP Lafer”. Mas espere aí, não acabou.

Empurramos o conversível da Gisela até lá e prontamente recebemos ajuda deste senhor, o dono da oficina, além de dois outros jovens que recepcionaram nossa amiga e começaram a trabalhar no carro. Depois de quebrar a cabeça daqui e dali – uma vez que o Santo Toninho da Tony-Car não estava por perto para ajudar – o problema foi descoberto. Tratava-se de um defeito na parte elétrica da chave de ignição e do cabo alternador até a bateria.

Gisela e seu MP Lafer consertado.
Gisela e seu MP Lafer consertado.

Graças a Deus e ao santo protetor dos laferistas, o problema foi resolvido e Gisela pode retornar ao seu hotel com segurança. Tudo muito bom, tudo muito bem, final feliz, fim do dia, por do sol lindo, cervejinha com os amigos para comemorar o encontro abençoado. No entanto, o santo que obrou esse milagre ainda deixou para revelar a obra completa no dia seguinte.

Resolvemos pernoitar em Würzburg para aproveitar mais um dia com amigos nossos, que vieram das redondezas de Munique para nos visitar. Na manhã seguinte, antes de partirmos, resolvemos fazer uma caminhada às bordas do Rio Meno, para nos despedirmos do encontro. 

Neste passeio, adivinha quem vem caminhando no sentido contrário? Pois bem: um dos rapazes da oficina, lá daquela cidadezinha (Randersacker) onde o MP Lafer (nascido brasileiro, envelhecido italiano e agora alemão) deu pane. Nos surpreendemos com o feliz encontro e paramos para nos saudarmos e perguntar mais detalhes do que ocorreu no dia anterior.

Jörg e Miro: o gosto por carros promovendo novas amizades.
Jörg e Miro: o gosto por carros promovendo novas amizades.
 
Agora, preste atenção na história: esse rapaz – o Jörg – que resolveu o problema do carro, era mecânico, sim. Mas na realidade nem trabalhava naquela oficina. Tinha passado ali, naquele exato momento, apenas para visitar o dono, que há muito não via.

Hot Rods na garagem que também é uma oficina: seriam primos de segundo grau do MP Lafer?
Hot Rods na garagem que também é uma oficina: seriam primos de segundo grau do MP Lafer?
 
Ah! E aquela oficina, na realidade, nem funcionava mais. O dono só aparecia de vez em quando para cuidar dos seus próprios carros de coleção, que ele guarda lá dentro. Ficamos boquiabertos com a história, mas acabamos o encontro com um pensamento: 

- Deus é laferista, né não?!

 
Veja também:


Vivalendo.com recomenda:

Galeria 2020: Meneguin


O primeiro passeio do MP Lafer azul após sete meses de restauração.
O primeiro passeio do MP Lafer azul após sete meses de restauração.

Um MP Lafer recém restaurado pelo Toninho é entregue para aliviar o clima de um ano estranho que não começou e que, ao mesmo tempo, não quer terminar.


DIAS ESTRANHOS A BORDO DE UM CONHECIDO CONVERSÍVEL

Se você não veio de Marte para a Terra hoje, ou não passou os últimos meses isolado numa colina do Tibet, então não precisamos explicar o que está acontecendo com este controverso ano de 2020.

Quase tudo parou por uns dias, menos os serviços essenciais. A oficina do Toninho em São Bernardo do Campo também não parou. Restaurar um MP Lafer não deixa de ser um trabalho essencial, ao menos para quem se alegra com o modelo só de ver um exemplar passar pela rua. Com todas as razões para ficarmos tristes, imagine poder passar alguns momentos ao volante de um conversível num dia de sol.

Foi isso que Decio Meneguin experimentou no último fim de semana de maio. Seu MP Lafer azul com capota bege ficou mais de um semestre no estaleiro. E se a felicidade só existe quando é compartilhada, mesmo com as orientações para evitar aglomerações, coube ao Gilberto Martines presenciar este primeiro giro, registrando a ocasião para os amigos de mplafer.net

"Esse carro ficou mais de sete meses em restauração. Foi feito tudo: assoalho, pintura completa, cromação, painel, instrumentos, tapeçaria,vidros e capota. Tudo novo, agora só  falta a placa preta" - nos conta o Giba, que complementa:

"Eu e o Décio fomos de São Paulo até o primeiro posto de combustível da Rodovia Ayrton Senna. Ele fez o primeiro  passeio com seu novo carro, um belo exemplar azul perolado com o interior caramelo. Fizemos um passeio curto, porém muito gostoso, para tentar esquecer esses dias e ver se em breve teremos novos dias de alegrias e saúde para todos os brasileiros." 

No primeiro test-drive, a companhia do amigo de todos os laferistas: o Gilberto Martines.
No primeiro test-drive, a companhia do amigo de todos os laferistas: o Gilberto Martines.

O símbolo da liberdade no topo do colete de um carro inspirado neste sentimento.
O símbolo da liberdade no topo do colete de um carro inspirado neste sentimento.


Veja também:


Vivalendo.com recomenda:

Um MP Lafer na Bulgária

Reprodução de página de site búlgaro com MP Lafer em destaque.
Reprodução de página de site búlgaro com MP Lafer em destaque.

Nem a Cortina de Ferro foi suficiente para conter o avanço do MP Lafer pelos países da Europa. Demorou, mas um modelo foi avistado na búlgara Plovdiv.

A Bulgária é um pequeno país no sudeste da Europa, com pouco mais de 7 milhões de habitantes, que faz divisas com Romênia, Sérvia, Macedônia do Norte, Grécia e Turquia. Neste caldeirão cultural, a capital é Sofia. Outras cidades importantes na terra dos ancestrais de nossa ex-presidenta são Plovdiv, Varna e Burgas.

Antes uma monarquia, a Bulgária tornou-se uma república socialista logo após o fim da Segunda Guerra Mundial, em 1946. O país viveu sob o jugo do Partido Comunista, alinhado com a União Soviética, no lado de lá da Cortina de Ferro, até o período da queda do Muro de Berlim, em 1989. Somente em 1991 a Bulgária adotou uma constituição democrática, abrindo sua economia para os países da União Europeia e demais continentes.

Isso privou o país de importar o MP Lafer, cuja produção encerrou-se definitivamente no Brasil em 1990. Nas décadas de 1970 e 1980 a Lafer exportou centenas de exemplares do MP para países europeus capitalistas, como Alemanha e Itália. Por isso, somente agora, em 2020, um exemplar da marca foi visto rodando nas ruas de Plovdiv - que você acabou de ler que é uma das principais cidades da Bulgária.

O feito foi registrado no site Plovdiv24.BG e tomamos a liberdade de reproduzir o texto deles em português, dado que o autor, Georgi Vasilev, fez bem sua lição de casa. Caso você saiba ler em búlgaro, segue o link aqui, para acessar o texto original.

"Um carro retrô único que atravessou a cidade sob as colinas atingiu as lentes do Plovdiv24.bg. É sobre a produção no Brasil no período entre 1974 e 1990. O carro em questão tinha um registro alemão, criado pelo fabricante de móveis Percival Lafer, com revestimento de fibra de vidro, dois assentos e sem teto, o que lembra os carros esportivos clássicos britânicos dos anos 40 e 50. Por outro lado, o chassi, o motor e a transmissão manual são do famoso Volkswagen Beatle, conhecido na Bulgária como 'tartaruga'. 
Nos 16 anos de produção, cerca de 4300 carros saíram da fábrica. Cerca de 1.000 foram exportados para o exterior, principalmente para a Europa, mas também para os Estados Unidos."

Em complemento ao que informou nosso colega búlgaro, trazemos um relato inédito de Percival Lafer sobre a criação deste modelo esportivo de linhas clássicas:

"Preciso esclarecer o ponto de partida do projeto MP, que está muito bem descrito no livro do Jean, mas que eu quero realçar, para dar a devida importância a dois personagens: o Luiz Ortega, que na época era meu agente de marcas e patentes, foi dele a ideia de fazer uma réplica do MGTD. E o Antonio De Mitry, o homem que me incentivou e assessorou na criação do setor de fibra de vidro na fábrica. 
A decisão de partir para o projeto foi a oportunidade de juntar minha paixão por automóveis, com um objetivo mais do que racional, de explorar o mercado americano, onde nascia o interesse pela reprodução de carros clássicos do passado; um mercado que já estávamos explorando com os nossos móveis. Uma vez que já detínhamos o know how industrial e comercial para executar esse trabalho, foi só juntar a fome com a vontade de comer!"

Pulando para a outra ponta da história do MP, quando perguntado sobre o destino dos moldes da carroceria do carro, que teriam sido "enterrados" no chão da antiga fábrica de São Bernardo do Campo, em meados da década de 1990, Percival esclarece:

"A verdade: os moldes não foram 'enterrados', eles foram soterrados, quando o Grupo Pão de Açúcar, que comprou nossa propriedade, aterrou a área toda, por causa das inundações que vinhamos sofrendo, elevando em quase três metros o nível do terreno. Os moldes estavam no páteo, e lá ficaram, porque não tínhamos espaço para guardá-los."

Felizmente, aqui no mplafer.net temos bastante espaço para guardar as memórias do nosso querido carrinho. Não interessa que estamos no meio de um furdúncio ao avesso, que mistura palavras como "pandemia" e "quarentena": seguimos entregando conteúdo para os entusiastas da marca, reforçando o pedido para que, se possível, fiquem em casa. Se saírem de MP (ou de qualquer outra coisa), usem a máscara.

Atualização em 10 de junho de 2020:

Amigos, o mundo está cada vez mais pequeno, mesmo. Confiram a mensagem que recebemos do Miro Dudek, que vive atualmente na Alemanha, mas já passou uma boa temporada trabalhando no Brasil:

"Olá, bom dia Jean! Hoje pela manhã eu li o seu mais novo artigo no site mplafer.net, que trata sobre um MP do nosso amigo Chavdar Hristov da Bulgária, que é médico e mora na Alemanha. Que legal! Mais um país conquistado pelo o MP Lafer, hein?"


Valentina e Chavdar no encontro de MP Lafer em Kassel, na Alemanha, em 2018.
Valentina e Chavdar no encontro de MP Lafer em Kassel, na Alemanha, em 2018.

Encontro de 2017 em Colônia, também na Alemanha: Percival Lafer autografa o MP de Chavdar.
Encontro de 2017 em Colônia, também na Alemanha: Percival Lafer autografa o MP de Chavdar.

Veja também:


Vivalendo.com recomenda:

Giba West Custons: peças de madeira para MP Lafer

Painéis de madeira do MP Lafer: o carro chefe do trabalho artesanal de Giba West Custons.
Painéis de madeira do MP Lafer: o carro chefe do trabalho artesanal de Giba West Custons.

Quando a fabricação do MP Lafer foi iniciada em São Bernardo do Campo, em 1974, o pequeno Gilmar Fonseca tinha apenas 5 anos de idade. Ele mal sabia que, décadas depois, o MP Lafer seria fonte importante de seu ganha pão.

Aos 14 anos, Giba, como é mais conhecido, começou a trabalhar na marcenaria da família, no bairro da Penha em São Paulo, para honrar uma tradição começada ainda na Bahia, pelo bisavô. Atualmente ele e seu irmão Gilson, especialista em móveis planejados, tocam o negócio.

Assim que atingiu a maioridade, Giba passou por um momento muito difícil ao sofrer um disparo acidental de arma de fogo, que estava sendo manuseada por um vizinho e amigo, tendo ficado paraplégico. Isso não o impediu de guiar o próprio carro adaptado, de casar, ter duas filhas e uma neta. A vida seguiu em frente.

Cajados para a capota de lona do MP Lafer.
Cajados para a capota de lona do MP Lafer.


Nova fase


Em 2010, ao ingressar na casa dos 40 anos, Giba West Custons teve uma conversa produtiva com Sérgio Almodóvar, fornecedor de peças bem conhecido entre os entusiastas do MP Lafer. Desde então, Giba passou a reproduzir peças de madeira para o esportivo brasileiro de linhas clássicas, usando artefatos originais como referência.

No começo, Giba fornecia peças exclusivamente para o Almódovar, sob encomendas. Aos poucos, porém, ele foi divulgando seu trabalho diretamente nas redes sociais, encontrando clientes especialmente nos grupos do Facebook dedicados à marca, mas também no Mercado Livre e o no portal OLX.

Consoles de apoio sobre o túnel central do assoalho do MP Lafer.
Consoles de apoio sobre o túnel central do assoalho do MP Lafer.


Consoles, cajados, descansos de braços, pomos de câmbios, botões e painéis


Dentre os componentes que o Giba produz artesanalmente há mais de uma década, destacam-se os consoles centrais, feitos em duas versões: uma fiel à original e outra desenvolvida por ele mesmo. Os cajados para a capota são feitos com imbuia ou cedrinho, madeiras que ele também utiliza nos apoios de braço das portas laterais - cujas partes metálicas como molas, chapas de pressão dos vidros e alavanca para abertura e fechamento das janelas, são feitas por fornecedores sob sua supervisão. Neste caso, Giba desenvolveu encaixes e perfis que julgou mais adequados para aumentar a durabilidade do conjunto, além de facilitar seu manuseio.

Além destes componentes, Giba também faz os botões para o painel e o pomo para alavanca de câmbio das marchas. O painel, a propósito, é constituído por compensado naval - um material leve e resistente, revestido com lâmina de rádica a gosto do cliente. Entre o corte do formato do painel e a última camada de verniz são aproximadamente 24 horas de trabalho.

Pomos de alavanca de câmbio em processo de secagem do verniz.
Pomos de alavanca de câmbio em processo de secagem do verniz.
Botões concluídos, já com os acabamentos da sinalização em metal.
Botões concluídos, já com os acabamentos da sinalização em metal.

Em linhas gerais, todas as peças produzidas pelo Giba West Custons servem para MPs de qualquer ano de fabricação, tanto da versão clássica como da versão TI. A única diferença está justamente no painel, cujos diâmetros das furações dos instrumentos de leitura podem variar conforme a marca destes - as mais usadas no MP Lafer são Turotest e VDO. Antes de aceitar uma encomenda de painel, o artesão sempre pergunta sobre este detalhe para o eventual comprador.

Restauração de volantes


O marceneiro da Penha também restaura volantes originais de MP Lafer e volantes alternativos que se encaixam neste modelo. Entre os mais procurados estão os do tipo italiano, com aro de madeira e três raios metálicos com furações circulares progressivas. Em algumas ocasiões, o próprio Giba compra um volante pela Internet, para restaurar e aumentar seu estoque.

O Giba não trabalha sozinho, quem o ajuda nas diversas tarefas do setor de peças de MP Lafer de sua marcenaria é seu amigo e braço direito Xexéu. A rotina do ofício não tem hora certa para acabar e nem dia de descanso. Quando entramos em contato com o artesão para colher informações para este artigo, num sábado de tarde, ele estava envernizando mais uma peça e não poderia interromper o serviço no momento, sob o risco de criar uma emenda visual no acabamento da superfície da madeira. Tivemos que esperar, compreensivelmente.

Um volante restaurado por Giba West.
Um volante restaurado por Giba West.

Entregas via Correios


A maioria das vendas são entregues pelos Correios. MPs do Amazonas até o Rio Grande do Sul já receberam peças novas de madeira a partir de São Paulo. O Giba já despachou, inclusive, um jogo completo delas para o Caribe. Ele lamenta, porém, que o alto custo do frete inviabilize as vendas para países da Europa e América do Norte. Em alguns orçamentos, o custo para remessa simplesmente fica mais alto que o próprio valor da mercadoria.

Apoios de braços do MP Lafer, com partes metálicas aprimoradas pelo Giba.
Apoios de braços do MP Lafer, com partes metálicas aprimoradas pelo Giba.

Alguns clientes, no entanto, preferem retirar as peças pessoalmente. O Giba conta, por exemplo, que um colecionador já comprou componentes para meia dúzia de conversíveis ao longo do tempo. Sinal de que a qualidade de seu trabalho comprovou-se de modo sucessivo.

Giba, aos 32 anos de idade, com uma de suas filhas na capa da revista "AVAPEAN".
Giba, aos 32 anos de idade, com uma de suas filhas na capa da revista "AVAPEAN".

É pela iniciativa de profissionais como Giba West Custons que a memória do MP Lafer vai se preservando, por intermédio da manutenção dos carros através de artefatos fiéis aos desenvolvidos há mais de 40 anos. Por isso, o contato do Giba não poderia faltar aqui no mplafer.net, que faz questão de prestigiar quem defende a marca.

Serviço:

Giba West Custons
WhatsApp: +55 (11) 94524-2200

Veja também:


Vivalendo.com recomenda:

Encontro Nacional do MP Lafer adiado para 2021


Cartaz promocional do XXIV Encontro Nacional do MP Lafer.
Cartaz promocional do XXIV Encontro Nacional do MP Lafer.

Bom dia amigo Laferista,

Com o prolongamento da crise do coronavírus, parece que tudo ficou inviável a curto e médio prazo.
Esperava-se que o pico da crise fosse acontecer em abril.

Abril se foi, maio já está passando e a curva de infectados continua subindo.

Todos os encontros de carros antigos que estavam programados vão sendo adiados e ninguém pode garantir que vão ocorrer ainda em 2020.

Alguns encontros que estavam marcados para agosto, como o nosso, já foram cancelados e sem data prevista para acontecer.

Mesmo se a curva da epidemia começasse a descer, o que todos nós torcemos pra acontecer, em agosto dificilmente ela estaria tão baixa a ponto de motivar as pessoas a se lançar com confiança e entusiasmo para nosso evento.

Não há dúvida que 2020 é um ano perdido pra todas as atividades recreativas e econômicas no mundo.
Manter a data do Encontro e precisar tomar uma decisão de adiamento muito em cima da hora não seria o correto.

Temos a responsabilidade de promover um evento muito bonito e com muito êxito.

Dessa forma, após mantermos entendimentos com os dirigentes do hotel, que foram muito receptivos, resolvemos adiar nosso Encontro para o ano que vem.

As reservas estão todas mantidas e aqueles que ainda não se decidiram participar, terão um bom tempo pela frente para fazê-lo, embora, se for feito com uma certa antecedência não vai colocar em risco uma possível falta de vagas.

NOVA DATA: 26 a 28 de março de 2021.

Forte abraço a todos
Walter Arruda
Presidente do Clube MP Lafer Brasil

Relembrando

Em 2020, vamos adotar um novo formato para nossos eventos. Ao invés de Passeio Anual, vamos fazer um Encontro Nacional de MP Lafer. O local escolhido é Águas de Lindóia, a capital do antigomobilismo, e o hotel em que ficaremos é o Hotel Majestic localizado na Praça Doutor Vicente Rio, 160.

O Encontro terá início numa sexta-feira a partir das 17:00 horas, e se prolongará até o domingo. Quem preferir ir e voltar, sem se hospedar, estará livre para fazê-lo.

O telefone para reservas é (11) 3217.9800 de segunda a sexta-feira das 08:00 às 17:00 horas ou e-mail: reservas@hotelmajestic.com.br, devendo ser citado o evento do MP.

A revisão do carro é uma providência quase que obrigatória, já que ficar na estrada, depender de guincho e não participar do evento será super desagradável.

Por último, não se esqueça de ir uniformizado.

Até lá!

Walter Barboza Arruda - Presidente
(11) 97122.6260 – walter.mplafer@uol.com.br

Romeu Nardini - Diretor
(11) 99154.4536 - meco98@uol.com.br

Galeria 2020: Bucher

Um MP Lafer único, com calotas e para-choques personalizados, adornando o Cantão Lucerna da Suíça.
Um MP Lafer único, com calotas e para-choques personalizados, adornando o Cantão Lucerna da Suíça.

MP LAFER GANHA SITE NA SUÍÇA

O ano de 2020 já cravou seu espaço na História, com a Pandemia do Coronavírus obrigando vários países do mundo a adotarem quarentenas de graus e durações diversas.

No meio de tantas notícias negativas, temos uma novidade muito positiva para quem aprecia o MP Lafer: o esportivo brasileiro de linhas clássicas acaba de ganhar um site na Suíça, país no centro da Europa que se manteve neutro em duas guerras mundiais e atravessa com altivez mais um período difícil para a humanidade.

Quem nos trouxe a boa nova foi Miro Dudek, polonês naturalizado alemão que tem fibras brasileiras em seu coração. Eles nos encaminhou o link www.mp-lafer.ch para visitação. Mas se você digitar apenas mplafer.ch vai dar certo, também.

Esta página, escrita em idioma alemão, é uma iniciativa de Astrid Bucher, proprietária do MP Lafer que ilustra esta postagem. Quem cuida da programação do site é Michael König, que também é um grande entusiasta da marca. Eles vivem no Cantão Lucerna, na comuna de Hochdorf, que tem menos de 8 mil habitantes

Já encaminhamos uma foto do Brasil para o site e você também pode colaborar, pois há uma seção de contato para tanto. Se quiser, envie um e-mail diretamente para mp@mp-lafer.ch

A gente conhece o prazer que é editar um site dedicado ao MP Lafer. Fazemos isso desde agosto de 2001. Então, fazemos votos para que o site do MP Lafer na Suíça faça também uma longa carreira!

Anote a placa deste MP Lafer e favorite o endereço do site no seu navegador.
Anote a placa deste MP Lafer e favorite o endereço do site no seu navegador.

O site do MP Lafer na Suíça tem uma galeria de imagens encantadoras daquele país.
O site do MP Lafer na Suíça tem uma galeria de imagens encantadoras daquele país.


Veja também:



Vivalendo.com recomenda:

Galeria 2020

Galeria 2020: Meneguin
Galeria 2020: Bucher
Galeria 2020: Herrera
MP Lafer: a recriação de um ícone. O livro mais esperado dos últimos 40 anos (pelos laferistas). Clique na imagem para acessar a loja virtual.
MP Lafer: a recriação de um ícone. O livro mais esperado dos últimos 40 anos (pelos laferistas). Clique na imagem para acessar a loja virtual.

Vivalendo.com recomenda: