Artur Nogueira 2019 por Gilberto Martines

O local de largada do passeio possui amplo estacionamento para os carros, não visto em outras via perto de São Paulo.
O local de largada do passeio possui amplo estacionamento para os carros, não visto em outras via perto de São Paulo.

"Tivemos a honra e a alegria de conhecer a Senhora Irene Fernandes. Sei que não é educado falar a idade de uma mulher, mas essa jovem senhora de 98 anos realizou o sonho de comprar um MP Lafer e neste ano compareceu ao nosso passeio com a família."

Estou enviando algumas fotos do 23° passeio anual do  Clube do MP Lafer Brasil. Como é de costume, no mês de abril é realizado o nosso passeio anual.

Este ano a cidade escolhida foi Artur Nogueira, no interior Paulista, a 150 km do capital. Fazendo divisa com Cosmópolis, Engenheiro Coelho, Holambra e Limeira, a cidade possui vários prédios históricos, como a Igreja Matriz Nossa Senhora das Dores, e muitas praças, sendo muito visitada por grupos de motociclistas. Nesses 22 anos de existência do nosso Clube é a primeira vez que visitamos esta cidade.

O nosso passeio foi marcado com um mês de antecedência para ser realizado no dia 27 de abril de 2019, sendo o ponto de concentração a Rodovia dos Bandeirantes km 28, no posto de serviços BR. O sábado amanheceu ensolarado e isso contribuiu para estarem presentes até o momento de partida aproximadamente 70 carros.

No posto tivemos o prazer de receber a visita do Senhor Percival Lafer - o criador do MP. Estavam também presentes alguns ex-laferistas que por algum motivo venderam o carro mas ainda trazem na alma o carinho pelo seu brinquedo e o prazer de rever os amigos do grupo.

A fila do pedágio permite ao motorista sacar sua máquina fotográfica para fazer um registro.
A fila do pedágio permite ao motorista sacar sua máquina fotográfica para fazer um registro.

As 10:15 horas horas partimos. Seguimos pela Rodovia dos Bandeirantes até o km 84 e acessamos o anel viário de Campinas até a Rodovia Dom Pedro II, depois a Rodovia Professor Zeferino Vaz, passando por Paulínia e Cosmópolis, chegando assim a Artur Nogueira às 12:15 horas.

Neste ano o percurso pela estrada foi mais organizado e o grupo conseguiu permanecer por mais tempo em fila indiana - um verdadeiro espetáculo, chamando muita atenção dos que passavam por nós. Essa fila se dispersa quando chegamos próximo aos pedágios e logo após a passagem nos reagrupamos.

A religiosidade presente nas pacatas praças do interior.
A religiosidade presente nas pacatas praças do interior.

Ficamos estacionados na Praça Lagoa dos Pássaros, um lindo parque arborizado com um lago no centro.

Para o almoço de confraternização, foi escolhido o Restaurante Green Camp, um local agradável de comida muito gostosa e bom atendimento. Ao final doa almoço, como de costume foi montada uma caixa de som para ser feita algumas considerações e agradecimentos ao grupo pelo Presidente Walter Arruda. Nesse momento foi realizado um sorteio de dois manuais do proprietário do MP e uma camiseta. Em seguida fizeram uso da palavra os amigos Romeu Nardini, Jean Tosetto e Pedro Bergaro.

A sempre impressionante imagem dos MPs reunidos feito um grid das clássicas 24 Horas de Le Mans.
A sempre impressionante imagem dos MPs reunidos feito um grid das clássicas 24 Horas de Le Mans.

Eu e mais alguns poucos laferistas, talvez menos de dez proprietários de MPs, tiveram a alegria e a oportunidade de participar de todos os passeios organizados pelo Clube, quase que em todos os encontros ficam uma historia para contar.

Neste ano, entre os novos laferistas esteve presente o Senhor Fritz, que realizou o seu sonho no mês passado de ter seu MP. Ele sempre teve vontade de ter um carro desses, mas essa vontade aumentou após ver o nosso encontro no ano retrasado em Holambra.

Senhora Irene Fernandes Trajano.
Senhora Irene Fernandes Trajano.
Também tivemos a honra e a alegria de conhecer a Senhora Irene Fernandes. Sei que não é educado falar a idade de uma mulher, mas essa jovem senhora de 98 anos realizou o sonho de comprar um MP Lafer e neste ano compareceu ao nosso passeio com a família. Para nós é muito bom e gratificante conhecer pessoas com esse espirito de alegria e garra de viver.

Neste ano não pude pernoitar na cidade do evento, pois tinha compromissos familiares em São Paulo. Um grupo de participantes voltaram para São Paulo e o restante do grupo pernoitou em Artur Nogueira e Holambra.

Deixo aqui meus agradecimentos e parabenizo os organizadores do evento. Abraços e até a próxima!

Veja também:




Vivalendo.com recomenda:

23º Passeio do MP Lafer - Artur Nogueira 2019

Os MPs fazem formação em delta no km 28 da Rodovia dos Bandeirantes.
Os MPs fazem formação em delta no km 28 da Rodovia dos Bandeirantes.

Passear de carro. Que relevância cultural, artística e filosófica tem isto para uma pessoa? Vamos deixar cultura e artes de fora e focar apenas no aspecto filosófico para tentar responder esta questão. Voltemos dois milênios - e um terço - no tempo para fazer uma reverência ao filósofo grego Epicuro, que dedicou sua vida ao encontro de um caminho que levasse as pessoas até a felicidade.

Infelizmente, a maioria de seus 300 livros perdeu-se com o passar dos séculos. Muito do que sabemos dele veio por testemunhos orais e referências escritas por seus seguidores, geração após geração. É consenso que Epicuro definiu que a busca pela felicidade deve ser baseada num tripé. Quais seriam estes requisitos?

Quando aquele educador financeiro, que se apresenta como seu parente rico no YouTube, vier com aquele papo de que carro é fria, carro só dá despesas, carro é passivo e que bom mesmo é andar de Uber, mostre esta foto para ele. Nem tudo se resume numa planilha de custos. Investir é bom, aumentar o patrimônio também, mas os momentos de felicidade não precisam ser adiados. A brevidade da vida é uma condição inegociável.
Quando aquele educador financeiro, que se apresenta como seu parente rico no YouTube, vier com aquele papo de que carro é fria, carro só dá despesas, carro é passivo e que bom mesmo é andar de Uber, mostre esta foto para ele. Nem tudo se resume numa planilha de custos. Investir é bom, aumentar o patrimônio também, mas os momentos de felicidade não precisam ser adiados. A brevidade da vida é uma condição inegociável.

O carrão de motor V8 é levado na plataforma do caminhão. Já carrinho com motor de 4 cilindros opostos segue por conta própria, fazendo valer seu potencial.
O carrão de motor V8 é levado na plataforma do caminhão. Já carrinho com motor de 4 cilindros opostos segue por conta própria, fazendo valer seu potencial. 

1) Uma vida bem analisada

Ter consciência sobre nossa breve passagem por este mundo é um atributo fundamental. Encontrar um propósito para nossas vidas também. Reservar um tempo diário para pensar nisso é um forma de abrir brechas de luz nas frestas da porta que esconde a felicidade do outro lado.

Podemos refletir sobre a vida durante um banho quente ou numa caminhada no fim do dia. Quem sabe pedalando uma bicicleta pelo campo? Porém, quem já dirigiu por longos períodos numa estrada, sabe que estar ao volante de um carro, numa viagem, é uma ótima ocasião para pensar na própria vida.

Grandes ideias surgem junto com uma troca de marchas, durante uma retomada de velocidade e girando o volante diante do peito, cruzando os braços para evitar a ordenha de vaca no aro da direção. Certos modelos de automóveis acentuam a eficiência deste tipo de "auto terapia" e há motivos de sobra para acreditar que o MP Lafer está bem posicionado neste quesito.

Ser o guia de um comboio deixa você numa posição isolada, de cara para o vento. Neste caso, nas imediações da maior refinaria de petróleo da América Latina, em Paulínia.
Ser o guia de um comboio deixa você numa posição isolada, de cara para o vento. Neste caso, nas imediações da maior refinaria de petróleo da América Latina, em Paulínia.

Os conversíveis da Lafer contornam a cidade de Cosmópolis, perto do encontro dos rios Jaguari e Atibaia, onde nasce o rio de Piracicaba.
Os conversíveis da Lafer contornam a cidade de Cosmópolis, perto do encontro dos rios Jaguari e Atibaia, onde nasce o rio de Piracicaba.

2) Ser livre para exercer as próprias escolhas

É difícil discordar de Epicuro sobre este ponto. Ele apregoava que as pessoas deveriam ser livres, inclusive financeiramente, para poder escolher os rumos da própria vida. Lembremos que ele vivia num tempo onde a escravidão era uma realidade aberta. Hoje as pessoas também são escravas, mas de uma forma mais velada.

São vários os tipos de escravidão que nos aprisionam atualmente. Existem aqueles que são escravos do dinheiro, dos vícios, dos prazeres, das aparências e até do sucesso: não podem fazer o que querem, com medo de desagradar alguém. Querer agradar todo mundo, o tempo todo, também é um tipo de escravidão.

Todos nós sofremos com algum tipo de escravidão, em maior ou menor grau. Portanto, devemos desfrutar dos momentos onde nos sentimos livres. Quem anda de moto nas estradas sente esse tipo de liberdade. Quem anda de conversível também. Mais um ponto positivo para o MP Lafer.

Escolher passear de MP Lafer na companhia de tantos amigos nos leva ao terceiro ponto.

O restaurante Green Camp, na Praça da Lagoa dos Pássaros em Artur Nogueira, ficou lotado de amigos do MP Lafer.
O restaurante Green Camp, na Praça da Lagoa dos Pássaros em Artur Nogueira, ficou lotado de amigos do MP Lafer.

Não é preciso mostrar o carro por inteiro para que você reconheça um MP Lafer.
Não é preciso mostrar o carro por inteiro para que você reconheça um MP Lafer.

3) O valor das amizades

Para o filósofo grego, o isolamento do ser humano não conduz até a felicidade. Ela só é possível quando se está na companhia de amigos sinceros, com quem podemos ter conversas agradáveis e sem interesses paralelos. Epicuro pregava que as pessoas deveriam, sempre que possível, fazer as refeições juntas. Tristeza profunda, para ele, era ter que jantar sozinho.

Pessoas de bem consigo mesmo, livres para seguir caminhos diferentes e disponíveis para trocar conhecimento através de reflexões e longas conversas. Eis a fórmula de Epicuro para tangenciar momentos de felicidade.

Para tanto, ele também pregava hábitos simples, sem apegos a coisas luxuosas e comidas sofisticadas. Para ele, a comida deveria ser fácil de elaborar, mas saborosa, com a função básica de alimentar, sem que as pessoas se empanturrassem com ela.

Epicuro também evitava a agitação dos grandes centros de seu tempo. As comunidades epicuristas geralmente eram retiradas das grandes e agitadas cidades.

Pela contagem oficial do Clube MP Lafer Brasil, 70 carros da marca estiveram em Artur Nogueira.
Pela contagem oficial do Clube MP Lafer Brasil, 70 carros da marca estiveram em Artur Nogueira.

Por um dia a Lagoa dos Pássaros foi também a Lagoa dos MPs.
Por um dia a Lagoa dos Pássaros foi também a Lagoa dos MPs.

Ligando os pontos

Você já percebeu onde estamos chegando? O que não é um passeio do MP Lafer senão um modo de praticar, por breves momentos, a receita de Epicuro para alcançar a felicidade?

Amigos refletindo sobre a vida ao volante de um símbolo da liberdade, a caminho de uma cidade pequena, pacata a retirada, para saborear juntos uma comida simples, conversando agradavelmente por livre iniciativa.

Isto me leva a crer que todo laferista é um pouco epicurista, e vice-versa. Arrisco dizer que, se Epicuro vivesse entre nós, ele teria ao menos uma queda pelo MP Lafer.

Quando voltamos para casa, depois de um passeio de MP Lafer junto com dezenas de entusiastas, vamos dormir com a aquela sensação de ver um trailer de um filme muito bom, feito com os flashes das imagens mentais colhidas durante um dia diferente. Cores e luzes que nos trazem aquela doce ilusão de que a felicidade é logo ali.

Até 2020!

Por Jean Tosetto

Veja também:

Vivalendo.com recomenda:

Clube MP Lafer Brasil convida:

O Parque Lagoa dos Pássaros espera por você e seu conversível.
O Parque Lagoa dos Pássaros espera por você e seu conversível.

Clube MP Lafer Brasil23º Passeio do MP Lafer - Artur Nogueira 2019

Bom dia Laferista,

A tão aguardada oportunidade de colocar o carro na estrada e sentir o prazer de dirigi-lo chegou.Gostaríamos muito de contar com a presença de você e sua família para o Passeio Anual do MP Lafer. Neste ano, a escolha da cidade de destino recaiu para a simpática ARTUR NOGUEIRA.

Data: 27 de abril de 2019 (sábado)
Local de saída: Rodovia dos Bandeirantes, km 28 - Posto BR
Horário de saída: 10 horas (improrrogável)
Previsão de chegada: 12 horas (percurso de 123 km)
Nossa confraternização: 15 horas
                   
O trajeto ocorrerá somente por estradas com pistas duplas, o que dará certa tranqüilidade e conforto para viajar. Veja detalhes no mapa acessível pelo seguinte link:

https://goo.gl/maps/KDZed1ufAJu

Observação de mplafer.net: o Passeio do MP Lafer passará pelas seguintes estradas: Rodovia Dos Bandeirantes até a Rodovia José Roberto Magalhães Teixeira (Anel Viário de Campinas); Rodovia Dom Pedro I até a saída para Paulínia e Rodovia Professor Zeferino Vaz até Artur Nogueira.

Após a chegada e acomodação dos carros no entorno do Parque Lagoa dos Pássaros, faremos nossa refeição no Restaurante Green Camp, reservado para nós, sendo que, dessa forma, ficaremos reunidos num mesmo local. Quem desejar poderá optar por outros locais no próprio parque.

Para quem deseja se hospedar na região, recomendamos fazer reserva antecipada em hotel ou pousada. Como Artur Nogueira receberá um encontro de motos no mesmo dia, embora em local distinto, a hospedagem na cidade tende a ficar concorrida. Portanto, uma ótima alternativa é ficar em Holambra, cidade vizinha, com atrações turísticas a apenas 13 km (16 minutos) de distância. Confira as opções de hotéis e pousadas no link a seguir:

http://www.holambra.sp.gov.br/turismo/#hoteis

Neste ano, queremos resgatar a tradição de realizar um passeio de MP Lafer com uma grande fila única de conversíveis da marca. Para tanto, pedimos para não ultrapassar o carro madrinha: MP Lafer PRATA com placa CKC-0030 e uma FITA VERMELHA na antena.  Deste modo a velocidade será moderada por este veículo.

Esteja com a revisão e a manutenção de seu MP Lafer em dia. As rodovias que serão percorridas são pedagiadas e contam com serviço de guincho, mas queremos evitar este desprazer. Tente chegar com pelo menos 40 minutos de antecedência no local de saída do passeio, para abastecer seu carro e usar previamente o sanitário após o café da manhã, viajando assim mais tranqüilo. Por último, não se esqueça de ir uniformizado.

Até lá!

Walter Barboza Arruda - Presidente
(11) 97122.6260 – walter.mplafer@uol.com.br

Romeu Nardini - Diretor
(11) 99154.4536 - meco98@uol.com.br

23º Passeio do MP Lafer: Artur Nogueira 2019
Cartaz promocional do evento: clique na imagem para ampliar e ajude na divulgação, compartilhando em suas redes sociais.



Galeria 2019: Costa

O MP Lafer 1978 do Alcindo Costa Filho no Centro Histórico de São Luis do Maranhão.
O MP Lafer 1978 do Alcindo Costa Filho no Centro Histórico de São Luis do Maranhão.

MP LAFER TAMBÉM É PATRIMÔNIO CULTURAL

Caros amigos do mplafer.net

Começamos esta postagem agradecendo vocês que nos honram com o prestígio da audiência após tantos anos, mesmo com o advento das redes sociais, dos smartphones e do tal do WhatsApp, que mudou a forma como as pessoas usam a Internet e não sabemos se é para melhor, uma vez que os conteúdos mais densos e relevantes desta rede continuam acessíveis somente por sites e blogs, e não por memes e vídeos de 45 segundos.

Estamos em dívida com vocês. Não conseguimos mais atualizar o site do MP Lafer na velocidade dos acontecimentos e na quantidade de coisas de gostaríamos de compartilhar. Por imposições de compromissos diversos, temos que ser mais seletivos com os temas e estamos salvando os conteúdos para posterior publicação, mesmo que com alguns meses de atraso.

Nossa escolha recaiu sobre a origem desta página: falar de MP Lafer e das pessoas que gostam desse carro. Voltamos às origens e ao tempo no qual atualizávamos a página uma vez por mês, numa época onde a conexão com a rede era por linha telefônica. Seguiremos assim por tempo indeterminado, pois essa é nossa determinação: resgatar e preservar a memória do MP Lafer.

Posto isso, vejam que diálogo recompensador resgatamos nesta ocasião.

A história começou com uma mensagem pelo Alcindo Costa Filho em 08 de maio de 2018:

"Estou restaurando um MP e, caso seja possível, me informe o seguinte sobre os automóveis da Lafer produzidos em 1978:

Quais eram os pneus? 185 x 70 x14? Eles eram da marca Dunlop?"

Respondemos no mesmo dia que o pneu era 185 x 70 x 14 da Firestone, ao que o Alcindo retornou:

"Obrigado pela informação. Tenho outras perguntas: o meu carro é ano 1978, o chassis numero: MP 03 B 1### (numeração ocultada por segurança). O número 03 é o mês de fabricação; B é o modelo - qual a diferença entre os modelos? 

E 1### é o numero da sequencia de fabricação, estou certo? 

Estou em São Luis, Maranhão. Adquiri este carro em São Paulo. Porém, a tampa traseira, do motor, não tem o pneu falso e sim uma grade que me parece ser para instalar um cesto ou coisa parecida. Será esta a diferença de modelo ou seria uma adaptação do antigo proprietário?"

A tampa do motor deste MP Lafer teve a roda raiada suprimida em função da adoção de um estepe alojado no para-lama dianteiro direito.
A tampa do motor deste MP Lafer teve a roda raiada suprimida em função da adoção de um estepe alojado no para-lama dianteiro direito.

No dia seguinte respondemos:

"Certamente a tampa do motor de seu MP Lafer foi modificada. Talvez seu carro seja parecido com este: http://wwv.com.br/mplafer/g_koury.htm

Retomando seu número de chassis:

MP 03 B 1###.
MP: Móveis Patenteados.
03: mês de fabricação (março).
B: tipo de carroceria (aprimoramento do molde original da carroceria tipo A).
1###: sequência de fabricação do carro.

P.S.: já comprou o livro do MP Lafer? Segue o link: http://www.mplafer.net/2012/11/icone.html "

Este MP Lafer já pertenceu ao engenheiro Antonio Pedro Koury, que em maio de 2002 enviou esta fotografia para o nosso site. "Há 17 anos, direto do túnel do tempo."
Este MP Lafer já pertenceu ao engenheiro Antonio Pedro Koury, que em maio de 2002 enviou esta fotografia para o nosso site. "Há 17 anos, direto do túnel do tempo."

Solucionamos a charada, conforme o Alcindo revelou:

"O carro é este! É muita coincidência, se não for este da foto que o senhor me mandou, é igual, até com o pneu estepe ao lado da porta do passageiro. Atá a cor e igual: prata! 

O carro está viajando de São Paulo para cá, logo que chegar vou lhe enviar fotos. 

Temos aqui no Maranhão a AMAVA - Associação Maranhense de Veículos Antigos, com muitos adeptos e uma boa quantidade de carros antigos originais: www.amavama.com.br "

O MP Lafer disposto na plataforma do caminhão que o transportou de São Paulo para São Luis do Maranhão.
O MP Lafer disposto na plataforma do caminhão que o transportou de São Paulo para São Luis do Maranhão.

Em 10 de maio de 2018 respondemos novamente:

"Recebi três fotos do seu MP Lafer. Lembro de ter visto esse carro pessoalmente há uns 15 anos! Se estiver bem conservado você fez um ótimo investimento.

Quando o carro chegar aí no Maranhão, leve ele até um belo cenário e tire fotos novas. A gente publica com prazer no site mplafer.net e incluímos o link para o belo site da AMAVA.

Como a tampa do motor, embora muito bem feita, não é original, creio que você terá dificuldades para conseguir as placas pretas para este MP Lafer. Não importa, é um exemplar único e tem muito valor cultural."

O Alcindo completou:

"O carro foi inspecionado por um amigo meu em São Paulo, que me falou que estava em ótimas condições. Logo que chegue, o levarei ao Centro Histórico de São Luís de onde farei umas boas fotos e lhe enviarei.

Logo que puder farei a encomenda do livro sobre o MP Lafer. É que não tenho muita intimidade com os computadores. Quando o meu filho chegar de viagem, fará a aquisição para mim."

Um mês depois, em 13 de junho de 2018, o Alcindo escreveu:

"Com muito prazer recebi nesta semana o seu livro! Parabéns! O livro conta, de fato, a história do carro e me encheu de entusiasmo na recuperação do carro que comprei.

Também tive uma "história" com o MP Lafer, lá pelos anos de 1976, quando iniciava minha vida de Engenheiro no Rio de Janeiro, mas isto é outra história.  

Surgiu uma oportunidade em uma boa oficina logo que o carro chegou aqui em São Luis, vindo de São Paulo, onde o adquiri. Assim o carro está em reparos.

Já fizemos a parte mecânica e estamos em processo de reparos na carroceria, pintura e de acabamentos. Estou tirando o estepe da lateral, como você deve se lembrar na foto do carro que você conhece. 

Estou tendo dificuldades em encontrar algumas pecas de reposição, mesmo aí em São Paulo, mas tudo bem, vamos conseguir. 

Quando o carro ficar pronto, envio para você umas fotos, tendo como fundo o Centro Histórico de São Luís."

Respondemos três dias depois:

"Desculpe a demora para responder. Tive dois dias muito corridos no escritório. Fico feliz que o livro tenha chego em suas mãos. O documento do carro também chegou?

Não sei se teria coragem de retirar o estepe do para-lama. Você vai trocar a tampa do motor também?

Aguardo o envio das fotos do carro no centro de São Luís. Será um grande prazer divulgar as belezas arquitetônicas do Maranhão.

Conte também suas histórias de 1976 com o MP Lafer. Elas merecem o resgate."

O Alcindo, sempre atencioso, retornou:

"O carro já esta todo documentado em meu nome no Detran do Maranhão. Quando à recuperação do carro, pretendo deixa-lo o mais próximo ao original de 1978. Estou retirando o pneu do para-lama. A meu entender, fica um pouco esdrúxulo este pneu adaptado.

Quanto a tampa traseira, do motor, vou deixar pra depois. Vou dar uma solução provisória, um tanto nostálgica, devo colocar um cesto de vime, prezo por uma tira de couro afivelada. Será uma solução provisória. Eu vi  coisa parecida assim em um carro esporte em Roma.

Acredito que o carro só ficará pronto no inicio do mês de julho. Aguarde as fotos do carro no Centro Histórico de São Lauis. Tenho certeza que ficarão interessantes, inclusive farei fotos em prédios onde participei dos trabalhos de restauração."

E as fotos realmente chegaram!

O Forte de Santo Antônio da Barra, em São Luiz do Maranhão, teve construção iniciado em outubro de 1691.
O Forte de Santo Antônio da Barra, em São Luiz do Maranhão, teve construção iniciado em outubro de 1691. 

O Palácio dos Leões é a sede do governo estadual do Maranhão, em área considerada Patrimônio Mundial pela UNESCO.
O Palácio dos Leões é a sede do governo estadual do Maranhão, em área considerada Patrimônio Mundial pela UNESCO.

Nas alamedas de São Luis do Maranhão, ouve-se o reggae vindo das rádios jamaicanas, influenciando a cultura local.


Clipe de Marcelo Falcão, com a participação de Fauzi Beydoun, da banda maranhense Tribo de Jah, e de um belo MP Lafer.


Veja também:


Vivalendo.com recomenda:

Quando a magia do conversível supera a magia do cinema

Uma cena isolada e um conversível estacionado não contam toda a história.
Uma cena isolada e um conversível estacionado não contam toda a história.

Por Jean Tosetto

Que me perdoem os músicos, os teatrólogos, os pintores, os escultores, os arquitetos e os poetas, mas nenhuma arte é tão arrebatadora quanto a sétima arte, o cinema. Você pode até se emocionar profundamente com uma música, uma peça de teatro, uma pintura, uma escultura, uma catedral ou um poema, mas somente numa sala de cinema você ficará em transe coletivo.

A soma bem concatenada das imagens em movimento, dos sons, dos cenários e dos personagens contando uma história, é capaz de nos transportar para uma realidade paralela, por vezes fantasiosa, por vezes surreal e por vezes cruelmente verossímil. Quando um bom filme acaba, ficamos com a sensação de querer mais. Não queremos nos levantar da poltrona para ir embora.

Isole os componentes de um bom filme e você não terá o mesmo impacto de todo o conjunto, por melhor que seja a trilha sonora, por mais bela que possa ser a fotografia de um frame, por mais carismáticos que possam ser os personagens.

Com um conversível na garagem ocorre algo semelhante. Por mais belo que o carro possa ser, com uma carroceria que lembra uma escultura, se ele estiver estacionado será só um objeto inanimado. O conversível precisa de você para acionar o seu motor. É assim que a sua magia começa.

Ao contrário da sala de cinema, onde você é um espectador passivo, ao volante de um conversível você é o personagem principal da história. OK, talvez um coadjuvante em relação ao carro, mas ainda assim fundamental. Quando você abaixa a capota e deixa a luz do sol entrar, é como se o diretor do filme exclamasse:

- Luz, câmera, ação!

O ronco do motor já é uma boa trilha sonora, mas nada impede que você ligue o rádio para ouvir sua banda favorita. O enredo fica mais interessante se alguém estiver ao seu lado. Logo, um triângulo amoroso se forma: você, seu carro e a pessoa que te acompanha.

Falta um bom cenário, mas você conhece o caminho até ele. É uma estrada cheia de curvas, brisas e cheiros. Sensações reais que o cinema só pode evocar, mas que não entrega realmente. Se na sala do cinema você está arrebatado, em transe, num conversível o arrebatamento não interrompe uma experiência real.

Então, você estaciona o carro nas margens arborizadas de uma lagoa serena e, ao se virar para pegar a cesta de sanduíches de ricota com mel, rouba um beijo da sua paixão, cujo sabor é uma sensação que o cinema também não consegue entregar. Um pequeno tijolinho de alegria para construir uma fortaleza intransponível de felicidade. Assim como num bom filme, você não quer que a história acabe.

Um bom filme pode ser visto e revisto várias vezes, mas um passeio de conversível com alguém especial é um acontecimento único. É um happening e isso não deixa de ser uma arte, posto que é composta da junção de outras duas artes: a arte de amar e a arte de guiar.

The end.




Veja também:


Vivalendo.com recomenda:

Galeria 2019: Keller

O MP Lafer 1985 de Reinaldo Keller estacionado diante do Portal Sul da cidade de Socorro, no Circuito Paulista das Águas.
O MP Lafer 1985 de Reinaldo Keller estacionado diante do Portal Sul da cidade de Socorro, no Circuito Paulista das Águas.

O MP LAFER DAS SETE RODAS

No começo de 2018 estivemos juntos com a diretoria do Clube MP Lafer Brasil na cidade de Socorro, no Circuito Paulista das Águas, para planejar o passeio da marca que seria realizado em abril daquele ano.

Nós fomos recebidos por Reinaldo Keller, um grande entusiasta da Lafer, que foi de grande importância para a organização do evento, facilitando o contato com as autoridades locais, que igualmente foram muito prestimosas.

Na ocasião também ficamos encantados com seu exclusivo modelo de MP Lafer, que teria sido preparado especialmente para o Salão do Automóvel de 1985, realizado em São Paulo. Trata-se de um exemplar único, que conta com dois estepes salientes sobre os para-lamas dianteiros.

E não é só isso. O Reinaldo, proprietário de um belo posto de combustíveis na principal via de acesso para a cidade, também nos mostrou uma capota de plástico transparente, que foi usada no carro em destaque no estande da Lafer no Parque Anhembi.

Não por acaso, o MP do Keller serviu para o cartaz de divulgação do passeio anual do clube para Socorro, numa foto diante do portal da cidade que circulou por jornais e sites da região. Sem dúvida um belo poster que junta a beleza do carro com a beleza da arquitetura local.

De acordo com Reinaldo Keller, este MP Lafer 1985 pertenceu durante muitos anos ao colecionador Aucido Edgar Reuter, advogado em Curitiba, Paraná, que é igualmente um grande entusiasta não só do MP Lafer, como do Lafer LL, de modo que este carro sempre esteve em boas mãos.

Este conversível é um raro exemplar da Lafer equipado de fábrica com dois estepes dispostos nos para-lamas dianteiros.
Este conversível é um raro exemplar da Lafer equipado de fábrica com dois estepes dispostos nos para-lamas dianteiros.

O interior do carro é mais convencional, mas já conta com motor elétrico para movimentar as janelas laterais de vidro.
O interior do carro é mais convencional, mas já conta com motor elétrico para movimentar as janelas laterais de vidro.

A sétima roda do MP Lafer exposto no Salão do Automóvel de São Paulo em 1985 não tem pneu: trata-se do adorno da tampa do motor com função auxiliar de respiro do compartimento.
A sétima roda do MP Lafer exposto no Salão do Automóvel de São Paulo em 1985 não tem pneu: trata-se do adorno da tampa do motor com função auxiliar de respiro do compartimento.

Quem visita Socorro poderá, eventualmente, avistar este MP Lafer ao abastecer no Auto Posto Morena da Fronteira, gerenciado pelo Reinaldo Keller.
Quem visita Socorro poderá, eventualmente, avistar este MP Lafer ao abastecer no Auto Posto Morena da Fronteira, gerenciado pelo Reinaldo Keller.


Veja também: 


Vivalendo.com recomenda:

Galeria 2019: Trajano

Irene Fernandes Trajano (98 anos) e seu MP Lafer 1974.
Irene Fernandes Trajano (98 anos) e seu MP Lafer 1974.

UMA SENHORA, UM SÉCULO & UM CARRO

Irene Fernandes Trajano nasceu por volta de 1920, logo após o término da Primeira Guerra Mundial. Ela tinha nove anos de idade quando a Bolsa de Nova York quebrou, jogando os Estados Unidos e boa parte do mundo numa gigantesca recessão durante a década que precedeu a Segunda Guerra Mundial, que só se encerrou em 1945.

Em 1960 o Brasil assombrou o mundo com sua nova capital, projetada por Lúcio Costa e Oscar Niemeyer. Brasília ainda tinha cheiro de tinta fresca nas portas de seus gabinetes quando os militares tomaram o poder, colocando chumbo na cena política, enquanto os astronautas voavam até a Lua, em 1969.

Em 1974 um tal de MP Lafer é apresentado na linha de produção de uma fábrica de móveis em São Bernardo do Campo, quando Irene já contava com 54 anos de idade. Dez anos depois os brasileiros voltaram a conhecer um presidente civil, que tentava combater a inflação através de congelamentos de preços e cortes de zeros nas cédulas de dinheiro, enquanto o Muro de Berlim ruía em 1989, botando no chão consigo a Cortina de Ferro, que dava suporte para a Guerra Fria.

Com pouco mais de 80 anos de idade, Irene viu pela TV os aviões sequestrados por terroristas derrubarem as torres gêmeas de Nova York, no que ficou conhecido como o 11 de Setembro de 2001. Um século novinho em folha, com o horror tonificado à enésima potência.

Num mundo tão hostil como o nosso, é de se espantar que alguém se aproxime dos 100 anos de idade - façanha que Irene está prestes a realizar com a lucidez digna de uma Elis Regina num programa de entrevistas da TV Cultura.

Em 2018 Irene realizou um antigo desejo: comprou um MP Lafer 1974. Ela, que há vários anos vive em São Paulo, já não dirige: tarefa que agora cabe ao jovem Benedito, membro de sua família. Tivemos o prazer de conhecê-los pessoalmente durante o almoço do Clube MP Lafer Brasil realizado em Santana de Parnaíba, no mês de dezembro do mesmo ano.

Guardamos a foto para iniciar o ano de 2019 em forma de agradecimento e incentivo. Agradecimento pelos belos momentos que a vida nos proporciona e incentivo para aqueles que eventualmente reclamam do cansaço e do desânimo, independentemente da idade. Em seu livro "Saber Envelhecer", Cícero já dizia que não existem velhos que ficam ranzinzas, mas ranzinzas que envelhecem.

Irene Fernandes Trajano é alguém que soube envelhecer e seu bom humor, aliado ao seu bom gosto por carros antigos, revela que o azedume sempre ficou longe dela.


Veja também: 


Vivalendo.com recomenda: