Dez vezes Alemanha: Wassenberg 2021

MPs num dos jardins mais belos de Wassenberg.
MPs num dos jardins mais belos de Wassenberg.

Aos poucos a "nova normalidade" se instala na Alemanha, que volta a ter um encontro nacional de MP Lafer, depois dos eventos fracionados no ano anterior.

O Ludwig Stolz é empresário na Alemanha. Ele atua no comércio de eletrodomésticos. A gente sabe que ser empresário não é fácil em qualquer lugar do mundo, pois a empresa ocupa muito o tempo da pessoa. Apesar disso, Stolz arranjou energias para criar um grupo de amigos do MP Lafer na Alemanha, em 2011, e para editar um site dedicado ao carro.

Já o Miro Dudek, marido da Iracema, é engenheiro numa multinacional. Ela trabalha num hospital. Vida corrida com muita responsabilidade. Nos fins de semana o casal ainda resolveu fazer algo extra: traduzir do português para o alemão o livro "MP Lafer: a recriação de um ícone".

Na Suíça, Michael König e Astrid Bucher também fazem um belo trabalho. O site deles resgatou o acervo do jornalista brasileiro João Saboia, o pioneiro em levar o MP Lafer para a Internet, por meio de mplafer.com

A graça da vida está nisso, também: em fazer algo que vai além da mera necessidade de sobreviver. A gente sabe que a humanidade passa por um período difícil. Se ficarmos pensando nas coisas tristes que nos cercam todos os dias, a gente não faz nada - nem o básico para continuar vivendo. Então, estamos aqui para registrar mais um encontro de MP Lafer realizado na Alemanha. E não é qualquer encontro, mas o décimo!

A cidade escolhida para este ano foi Wassenberg, que fica no distrito de Heinsberg, no estado da Renânia do Norte-Vestfália, região de Colónia. Como em edições anteriores, o evento começou numa sexta-feira e a programação se estendeu até domingo. Os participantes ficaram hospedados no Hotel e Restaurante Burg Wassenberg entre os dias 25 e 27 de junho de 2021, no começo do verão no Hemisfério Norte. Ao todo foram reunidos 14 MPs nesta edição do evento.

Os primeiros MPs chegam no local do encontro.
Os primeiros MPs chegam no local do encontro.

Nesta foto faltou apenas um MP Lafer.
Nesta foto faltou apenas um MP Lafer.

Proprietários e entusiastas do MP Lafer reunidos na Alemanha.
Proprietários e entusiastas do MP Lafer reunidos na Alemanha.

O verão na Alemanha é muito aguardado.
O verão na Alemanha é muito aguardado.

Um jardim europeu com plantas e carros exóticos.
Um jardim europeu com plantas e carros exóticos.

No sábado, os participantes do evento fizeram um passeio de MP Lafer pelas estradas de Heinsberg.
No sábado, os participantes do evento fizeram um passeio de MP Lafer pelas estradas de Heinsberg.

A programação do evento incluía um passeio em locomotiva a vapor do século 19, que no Brasil tem o apelido de "Maria Fumaça".
A programação do evento incluía um passeio em locomotiva a vapor do século 19, que no Brasil tem o apelido de "Maria Fumaça".

A tradicional foto do MP Lafer da frente, quando o passeio envolve uma fila destes carros.
A tradicional foto do MP Lafer da frente, quando o passeio envolve uma fila destes carros.

A paisagem rural da Alemanha é singularmente bela.
A paisagem rural da Alemanha é singularmente bela.

Os MPs fazem pose para mais um ensaio fotográfico.
Os MPs fazem pose para mais um ensaio fotográfico.

O carinho com o MP Lafer é tão grande que este veio para o evento numa carreta.
O carinho com o MP Lafer é tão grande que este veio para o evento numa carreta.

Uma noite especial



No vídeo acima temos o depoimento de Alice Mantei Tosetto, que conta um pouco de sua origem no sul do Brasil e sua razão para falar em idioma alemão. Ela relata como seu filho pequeno (este que vos escreve) gostou tanto de um carrinho de pedalar parecido com um MP Lafer, que depois de grande realizou o sonho de ter um modelo de verdade, atenuando a tristeza de uma situação que abalou emocionalmente toda a família. Alice também conta como surgiu o site mplafer.net e como isso resultou no livro "MP Lafer: a recriação de um ícone", terminando com uma saudação para os amigos do MP Lafer na Alemanha. Segundo Miro Dudek, a exibição deste depoimento, na primeira noite do evento, foi tocante. Certamente, foi um registro de coração.


Na sequência, Dudek revelou que está traduzindo o livro do MP Lafer para o alemão. O autor e o tradutor do livro combinaram que os royalties da edição alemã da obra serão convertidos em doações para o Centro Infantil Boldrini de combate ao câncer, que fica na cidade de Campinas, interior de São Paulo, Brasil. Segue a reprodução da mensagem traduzida automaticamente para o alemão, no vídeo anterior:

Olá, amigos! Meu nome é Jean Tosetto.
Eu não sei falar em alemão.
Esta é uma tradução automática. Minha voz não é assim!
Faço este esforço para entregar uma mensagem para vocês.
Sou editor do site “MP Lafer ponto net” e autor do livro do MP Lafer.
O MP Lafer é um carro que só me dá alegrias.
Através deste carro conheci pessoas e lugares incríveis.
O livro do MP Lafer foi o primeiro que eu escrevi.
Este livro me abriu portas para uma nova carreira.
Sou formado em Arquitetura, mas também sou escritor.
Hoje estou aqui para contar uma notícia feliz.
O Miro e a Iracema Dudek estão traduzindo o livro do MP Lafer.
Nós combinamos que a arrecadação deste livro, tanto a versão física como a versão eletrônica, será doada para o Centro Infantil Boldrini de combate ao câncer.
O hospital do Boldrini fica em Campinas, perto da minha casa.
Este hospital tem mais de quarenta anos de história.
É um hospital sem fins lucrativos.
Eles cuidam de crianças de todo o Brasil.
Eu visitei este lugar, pela primeira vez, quando era estudante na faculdade.
Faz tempo.
Eu vi que eles fazem um trabalho sério.
Se você comprar o livro do MP Lafer em alemão, vai ajudar neste trabalho.
Sabemos que isso é muito pouco.
Mas gostaríamos de transformar o entusiasmo pelo MP Lafer num gesto de amor.
Já falei demais.
Amo todos vocês. Cuidem-se bem!
Obrigado!

Mais imagens



É difícil transmitir integralmente - por fotografias, vídeos e relatos por escrito - como é bom participar de um encontro de MP Lafer ou de qualquer outro carro antigo ou especial. Só quem participa pessoalmente de eventos como este, guarda na memória os breves momentos de felicidade proporcionados por uma paixão em comum, que aproxima as pessoas, seja no Brasil ou na Alemanha.

A gente não escolhe a família onde nasce, mas podemos construir amizades em função de interesses em comum. Um carro como o MP Lafer proporciona isso. De perto, todos nós temos defeitos. Porém, como as reuniões relacionadas com um hobby compartilhado são espaçadas e duram poucos dias - ou mesmo poucas horas - só dá tempo de guardarmos boas lembranças dos lugares, das pessoas e dos passeios. Isso representa um belo descanso para a rotina de trabalho ou estudos, que vai sufocando as pessoas no cotidiano.

Por isso, quando acaba um encontro de MP Lafer, a gente já fica pensando em quando será o próximo. Para atenuar a saudade, segue o vídeo do Ludwig Stolz com vistas aéreas feitas com seu drone!


Veja também:





Vivalendo.com recomenda:

Prospectos do MP Lafer no Japão

Um MP Lafer Ti 1979 (identificado no Japão como VW Lafer) e um VW Sedan, conhecido no Brasil como Fusca.
Um MP Lafer Ti 1979 (identificado no Japão como VW Lafer) e um VW Sedan, conhecido no Brasil como Fusca.

A Lafer alcançou vários países na década de 1970 por meio da qualidade de seus projetos no ramo mobiliário e também em função do sucesso do MP Lafer. O Japão fez parte deste movimento.

Desde que o Alex Chopper encontrou um MP Lafer para chamar de seu no Japão, ele passou a pesquisar tudo sobre o carro naquele país. Inclusive comprou outro MP Lafer, desta vez para restaurar e revender, pois este é o seu trabalho: garimpar pérolas sobre rodas na Terra do Sol Nascente e encontrar novos donos para elas.

Pesquisando num site de leilões de memorabilia, ele encontrou dois prospectos do MP Lafer no Japão, da parte dos importadores do modelo por lá, que apresentavam também o nosso Fusca para aquele arquipélago, uma vez que o Fusca, já nos anos de 1970, tinha um ar nostálgico em países de primeiro mundo - sendo um carro vigente no Brasil e no México, países ainda em desenvolvimento.

Generoso como sempre, o Alex lembrou da gente: digitalizou os documentos e encaminhou os arquivos para nós. E a gente, você sabe, divide o que tem a respeito do MP Lafer com os amigos na Internet. Para tanto, procedemos com um trabalho de restauração das imagens, que estavam em ótima qualidade depois de quatro décadas, mas já tinham as marcas do tempo, como algumas dobraduras e "fiapos" que os anos imprimem nos papéis.

Fizemos o que estava ao nosso alcance para levar estas imagens até você, que nos prestigia com sua audiência para o site mplafet.net - esta página que não se cansa de nos dar alegrias. E como a gratidão faz parte desse sentimento, fica o registro de agradecimento para o Alex Chopper, um amigo iluminado que já está fazendo muito pela memória do MP Lafer no Japão.

Frente do folder promocional do MP Lafer no Japão.
Frente do folder promocional do MP Lafer no Japão.

Verso do folder promocional do MP Lafer no Japão.
Verso do folder promocional do MP Lafer no Japão.

Veja também:




Vivalendo.com recomenda:

O design da Lafer em voga

Percival em seu Lafer, na garagem de sua casa.
Percival em seu Lafer, na garagem de sua casa.

Dedicar-se ao trabalho e à busca pela sabedoria pode não render prêmio, mas rende a vida plena. O prêmio, quando vem, deve igualmente ser valorizado.

 A Pandemia do Coronavírus freou a velocidade do mundo, trazendo as pessoas de volta para casa. Para se proteger. Para trabalhar. Para fazer home-office. De repente, voltaram a prestar atenção na luz do sol e na ventilação natural dos ambientes. Voltaram a consultar os arquitetos para tanto. A necessidade de conforto e reconforto aflorou. Lembraram dos designers.

Neste período, a procura por imóveis no campo aumentou. A compra de poltronas ergonômicas (e belas) também. Para quem se viu obrigado a ficar nas grandes metrópoles, uma nova cadeira que abraça as costas enquanto trabalhamos e descansamos passa a ser uma necessidade, antes de um privilégio.

Pequenos vazamentos foram sanados. Lâmpadas foram trocadas. A grama do jardim foi podada. O corrimão na escada foi instalado. Quem não tonificou os cuidados com a própria casa desde que fomos induzidos ao uso de máscaras? Escondemos nossos rostos na mesma proporção em que aumentou nossa curiosidade sobre a casa das pessoas.

A revista Casa Vogue Brasil captou este movimento e passou a apresentar a moradia de gente descolada, que tem algo relevante para contar e beleza para mostrar. O ápice dessa série de vídeos no YouTube foi o episódio com Percival Lafer. Arquiteto. Designer. Um empresário que se viu obrigado a trabalhar em casa, confortado e reconfortado em suas próprias criações.

São pouco mais de seis minutos de puro deleite. A trilha sonora contida, a direção de cena competente e a edição ágil dão suporte a um senhor de pequena estatura e grandeza intelectual, que sabe embalar as palavras na entonação de voz que combina bom humor, sabedoria e elegância. Tudo isso em meio ao caos lá fora, como se fosse o bulbo de uma flor surgindo na junta de dilatação do concreto áspero da calçada.

Aqui, salientamos o mote do trabalho de Percival a frente da Lafer, empresa com 94 anos de fundação: "Não consigo dissociar forma de função. É por isso que as vezes perco muito tempo para elaborar um produto, porque eu não posso conceber um produto onde você não se sinta bem. Por isso, fico gratificado quando isso é apreciado. Eu busco as duas coisas juntas." 

Essa busca lhe rendeu prêmios importantes ao longo da carreira. O mais recente ofertado pela própria revista que o entrevistou, durante o evento "Prêmio Casa Vogue Design 2021", que você pode acompanhar na íntegra, a seguir.

"Gostar do que está fazendo é a coisa mais importante de todas. Aposte todas as suas fichas: se você tem uma coisa que gosta, enfrente as dificuldades que tiver, mas vá em frente. Essa á a receita. Não tem outra" - declara Percival, no alto de seus 85 anos bem vividos. Não duvide de alguém que passa a vida a projetar móveis, imóveis e automóveis. A força criativa é a mais próspera de todas.

Veja também:

Galeria 2019: Lafer

Lafer além do MP

A Lafer completa 90 anos de fundação

Percival Lafer ingressa no Hall da Fama Autoesporte

Vivalendo.com recomenda:

Galeria 2021: Soffiatti

Um raro MP Lafer ano 1990: entre os últimos seis exemplares fabricados em São Bernardo do Campo.
Um raro MP Lafer ano 1990: entre os últimos seis exemplares fabricados em São Bernardo do Campo.

O SONHO DO MP LAFER ZERO km ACABAVA HÁ 30 ANOS

Em fevereiro de 1991, há pouco mais de três décadas, um dos últimos MPs do estoque residual da Lafer era retirado numa de suas revendedoras. Coube a Helio Soffiatti, de São Paulo, manter o carro, retirado zero quilômetro da loja, em sua garagem. Desde então, o veículo rodou muito pouco e isso contribuiu para a preservação de suas características originais. 

De acordo com Walter Arruda, presidente do Clube MP Lafer Brasil, "a Lafer encerrou a produção do MP no final de 1988. A maior parte dos exemplares remanescentes foi vendida em 1989. Restaram seis unidades. Quatro foram vendidas em 1990, uma ficou com o Percival Lafer e essa última foi vendida em 1991."

Já o Celso Mediato, que acompanha nossa fanpage no Facebook, afirma que "as rodas com calotas raiadas eram fabricada na Mangels, na divisão de rodas de aço. Trabalhei nessa empresa. Dava um trabalhão!"

Coube ao Gilberto Martines fotografar o carro para os amigos do site mplafer.net - com vocês, mais uma página da história da Lafer registrada na Internet.

No final da década de 1980 a Lafer equipava seus carros com rodas de calotas raiadas.
No final da década de 1980 a Lafer equipava seus carros com rodas de calotas raiadas.

A exclusiva placa "EMP-1990", de Esportivo MP Lafer e seu ano de fabricação.
A exclusiva placa "EMP-1990", de Esportivo MP Lafer e seu ano de fabricação.

Os frisos que compõem os estribos das portas de passageiros do MP, em suas disposições e tamanhos originais.
Os frisos que compõem os estribos das portas de passageiros do MP, em suas disposições e tamanhos originais.

O painel de leitura de instrumentos e o aro do volante são de madeira, tal qual saíram da fábrica da Lafer.
O painel de leitura de instrumentos e o aro do volante são de madeira, tal qual saíram da fábrica da Lafer.

O velocímetro da marca Cronomac registra menos de 8 mil km no odômetro: um carro que rodou muito pouco nos últimos 30 anos.
O velocímetro da marca Cronomac registra menos de 8 mil km no odômetro: um carro que rodou muito pouco nos últimos 30 anos. 

Este MP Lafer foi adquirido na San Angelo, uma loja de automóveis de São Paulo que erra especializada em veículos esportivos especiais.
Este MP Lafer foi adquirido na San Angelo, uma loja de automóveis de São Paulo que erra especializada em veículos esportivos especiais.

O envelope plástico para guarda de documentos ofertado pela San Angelo mostra que a loja também comercializava o Miura.
O envelope plástico para guarda de documentos ofertado pela San Angelo mostra que a loja também comercializava o Miura.

O detalhe da nota fiscal revela que o MP foi adquirido em fevereiro de 1991, poucos meses depois do encerramento da produção do modelo. A garantia, porém, estava preservada.
O detalhe da nota fiscal revela que o MP foi adquirido em fevereiro de 1991, poucos meses depois do encerramento da produção do modelo. A garantia, porém, estava preservada.

Helio Soffiatti ao lado de seu MP Lafer 1990, em foto de Gilberto Martines.
Helio Soffiatti ao lado de seu MP Lafer 1990, em foto de Gilberto Martines.


Veja também: 




Vivalendo.com recomenda:

Seven Box Personal Shopper: apoio para exportação de peças de MP Lafer

A Seven Box Personal Shopper pesquisa por peças de MP Lafer para proprietários fora do Brasil.
A Seven Box Personal Shopper pesquisa por peças de MP Lafer para proprietários fora do Brasil.
 

Atendendo a uma demanda crescente por peças de MP Lafer para outros continentes, fomos atrás de uma solução prática para compradores e vendedores.

O amigo do site mplafer.net sabe que a gente não trabalha com venda de carros ou peças. Os únicos itens que vendemos são o e-book "Crônicas em Marcha" e o livro "MP Lafer: a recriação de um ícone". No entanto, volta e meia recebemos mensagens de proprietários de MP Lafer pedindo ajuda para comprar peças do modelo aqui no Brasil.

Nem sempre as pessoas que trabalham com peças de MP Lafer no Brasil tem facilidade para trocar mensagens em outro idioma, que não seja o português. Isso dificulta muito a comunicação, além dos empecilhos formais para despachar as peças corretamente para o estrangeiro, especialmente para a Europa, os Estados Unidos e o Canadá.

Com a evolução dos programas de tradução automática, as barreiras de comunicação estão caindo na Internet, mas ainda não são todas as pessoas que dominam estas ferramentas. Pensando em facilitar a vida de quem vende peças de MP Lafer no Brasil, e de quem deseja comprar estas peças em outros continentes, fomos atrás de uma solução que atendesse os dois lados.

Então, quando o Alex "Chopper" Yamada entrou em contato conosco no final de 2020, informando que havia comprado um MP Lafer no Japão, conforme contamos na seção Galeria, tomamos conhecimento do trabalho de sua irmã, a Luana Yamada, que mora na cidade de Rio Claro, no estado de São Paulo, e comanda um serviço de exportação de produtos, denominado Seven Box Personal Shopper.

Ela despachou várias peças de MP Lafer para o Japão, que o Alex havia encomendado no Brasil: grade frontal, par de faróis dianteiros, farol de milha central, kit de borrachas, capota, envelope da capota, presilhas da capota e do envelope, chaveiro, adesivos, filtros de ar para carburadores e cabo do acelerador, além das lentes para pisca-alerta entre outras peças.

Peças pequenas de MP Lafer exportadas para o Japão.
Peças pequenas de MP Lafer exportadas para o Japão.

Tempos depois, um amigo nos pediu ajuda para exportar peças de Aero-Willys para um colecionador dos Estados Unidos e recomendamos os serviços da Luana para ele, que ficou muito satisfeito com o atendimento e nos motivou para escrever este artigo, no sentido de fazer uma prestação de serviços para os leitores de outros países, em caráter de estrita cortesia, sem envolvimento comercial de nossa parte.

A grade frontal do MP Lafer é conferida antes de ser despachada.
A grade frontal do MP Lafer é conferida antes de ser despachada.

Como a Seven Box pode te ajudar?


Se você trabalha com peças de MP Lafer no Brasil e tem dificuldades para conversar com clientes em potencial de outros países, ou mesmo dificuldades para despachar corretamente as peças para o exterior, solicite ajuda para a Luana Yamada.

Se você mora em outro país e deseja comprar peças de MP Lafer no Brasil, entre em contato com a Luana, via e-mail ou WhatsApp, sempre por escrito. Informe o ano de fabricação de seu MP Lafer, o número do chassi e, se possível, o número da carroceria. Estas informações constam numa plaqueta de metal que geralmente fica afixada dentro do porta-malas, na dianteira do veículo. Para facilitar a consulta, envie fotografias do carro e das peças que deseja comprar.

Caso você já tenha o fornecedor das peças definido, ele deverá remeter a encomenda para a cidade de Rio Claro, onde a Seven Box atua. É de lá que as peças são conferidas antes de serem despachadas para outros países. A Luana, através da Seven Box, também pode procurar a peça de MP Lafer que você necessita e apresentar um orçamento completo, com todas as despesas para realizar o serviço.

Novamente, reforçamos que este artigo é meramente informativo. O site mplafer,net em nenhum momento interfere nas negociações, pois as tratativas serão feitas diretamente com a Seven Box da Luana Yamada, que tem conta no PayPal e aceita transações internacionais mediante o Wise. No mais, esperamos que você, que tem MP Lafer fora do Brasil, consiga deixar seu carro cada vez mais em ordem e sempre original.

Serviço:


Seven Box Personal Shopper / Luana Yamada 
WhatsApp: +55 19 99730-4082

Cuidar é preciso. Celebrar também

Um MP Lafer na estrada em busca de um ponto de fuga.
Um MP Lafer na estrada em busca de um ponto de fuga.

Há 85 anos nascia Percival Lafer, o criador de um carro que virou válvula de escape para quem pode dirigi-lo num tempo tão adverso quanto desafiador. 

Estamos em abril de 2021. Há pouco mais de um ano o Brasil mergulhou numa de suas piores crises. E olhe que de crise o país entende. Mas esta é sem precedentes: começou com uma pandemia que expôs nossas fragilidades no enfrentamento de questões sanitárias, contaminando o ambiente político e atingindo em cheio as questões econômicas.

Não cabe aqui repetir o drama que todos nós estamos vivendo. Muitos perderam o emprego. Muitos perderam parentes e amigos. Muitos perderam a vida. Nossa casa tornou-se um refúgio: um lugar onde podemos nos despir de nossas armaduras, cujos elmos são feitos de um pedaço de pano e duas tiras de elástico.

Quem precisa colocar o pé na rua enfrenta riscos crescentes. Nesta situação, a cada passo perto de um estranho sem máscara, uma roleta russa imaginária gira perto da nossa caixa craniana. Não dá para saber o que é pior: sentir o medo de ficar doente e buscar proteção, ou ignorar tudo e contar que a bala no tambor do revólver cairá sempre abaixo do cano, antes do gatilho ser puxado.

Então, descobrimos que nossos carros são as extensões das nossas casas. Estas máquinas são também nossos refúgios - embaixadas avançadas em campos de batalhas invisíveis. O trivial ato de dirigir um MP Lafer por uma estrada, num dia chuvoso, ganhou pinceladas de um prazer fugaz, quando o ronco do motor encobre as vozes do noticiário.

Quando a quarta marcha é passada na alavanca do câmbio, vem a vontade de agradecer por estarmos vivos, por termos confidentes, por ter um lugar para voltar - mesmo que a vontade seja de acelerar até a noite virar dia novamente.

Ansiamos tanto pelas doses de vacinas que este pouco mais de um ano de circulação mundial do novo coronavírus parece muito mais tempo. Porém...

O que é um ano perto de 47 anos? 

No quinto dia de abril de 1974 era inaugurada a linha de produção do MP Lafer em São Bernardo do Campo. Eram outros tempos, quando o futuro parecia mais colorido: amarelo, vermelho, verde, champagne, prata, bordô, bege, branco, preto. Todas as cores vibrantes de um conversível idealizado para alegrar as pessoas e que, quase meio século depois de sua criação, serviria de suporte terapêutico para seus entusiastas, numa época onde o futuro permanece apenas como uma luz no fim de um túnel tomado pela neblina.

O que é um ano perto de 85 anos? 

Esta é a idade a ser completada por um homem de pequena estatura física e de grande capacidade criativa e empreendedora. Percival Lafer nasceu em 12 de abril de 1936: o caçula de uma família que escolheu o Brasil para viver e que, ao longo das décadas, desenvolveu uma marca que gerou milhares de empregos diretos e indiretos, atravessando inúmeras crises, nos indicando que desta vez não será diferente.

Todo dia conta

Temos que usar as máscaras? Sim. Temos que higienizar as mãos frequentemente? Sim. Temos que fazer o distanciamento social? Sim. Temos que evitar as aglomerações? Sim. Temos que esperar nossa vez de tomar a vacina? Sim. Temos que respeitar o luto das pessoas que nos cercam? Sim.

Mas temos que agradecer a cada dia que amanhece e retribuir este presente fazendo o nosso melhor. Temos que lembrar das coisas boas e dar valor para aqueles que, direta ou indiretamente, nos proporcionam um mínimo de reconforto.

Acreditamos que este site dedicado ao MP Lafer também se constitui numa pequenina válvula de escape para o estresse deste cotidiano que se impôs com o fim da antiga "normalidade". Então, pedimos que você nos permita registrar mais uma vez o nosso agradecimento ao Percival Lafer e a todos aqueles que contribuíram para o sucesso deste projeto automobilístico, provedor de momentos alentadores numa época tão difícil.

Saúde, resiliência e perseverança. É o que desejamos para todos neste abril de 2021.

Veja também:

12 de abril: aniversário de Percival Lafer

05 de abril: Dia Nacional do MP Lafer

Abril: mês do MP Lafer

Vivalendo.com recomenda:

Prospecto do MP Lafer na Alemanha

Frente do folder promocional do MP Lafer na Alemanha.
Frente do folder promocional do MP Lafer na Alemanha. Clique para ampliar.

 

Antes da fama os Beatles tocavam em Hamburgo, cidade portuária que também é chave para compreender um capítulo da história do brasileiro MP Lafer.


Em meados da década de 1960 o governo brasileiro instituiu políticas para reforçar a industrialização da economia e incentivar a diversificação de produtos para exportação. Na ocasião um lema foi criado:

- Exportar é o que importa.

A Lafer, uma promissora criadora e fabricante de móveis articulados, aderiu aos esforços neste sentido e foi uma das marcas pioneiras em seu campo de atuação, levando suas instalações fabris para a cidade de São Bernardo do Campo, estrategicamente situada entre São Paulo e Santos. São Paulo já era a principal cidade do Brasil em âmbito financeiro, de crescente mercado consumidor, e Santos converteu-se na principal cidade portuária da América Latina desde o século 19, em função da exportação do café colhido no interior paulista e transportado por estradas de ferro.

Sistematicamente a Lafer desenvolveu uma rede de contatos na Europa e nos Estados Unidos, que foi muito útil quando o automóvel MP Lafer entrou em produção a partir de abril de 1974. Se ganhar o mercado norte-americano foi difícil nos primeiros anos, em função das rígidas normas em prol da segurança veicular e contra a poluição, o mercado europeu foi bem mais receptível, tendo Itália e Alemanha como principais compradores dos conversíveis brasileiros.

De São Bernardo do Campo para o mundo

Boa parte da produção do MP Lafer era destinada para os países da Europa. A Volkswagen, também sediada em São Bernardo do Campo na época, fornecia os chassis e o conjunto mecânico para a Lafer, que fazia as adaptações necessárias para implantar a carroceria de fibra de vidro, os acabamentos internos, incluindo os bancos e os estofamentos, além da fiação elétrica. 

Cada exemplar era testado no pátio da fábrica e posteriormente descia a Via Anchieta diretamente para o porto de Santos, cruzava o Oceano Atlântico e desembarcava no porto de Bremerhaven, na região de Hamburgo, na Alemanha, de onde era distribuído para os países do entorno. Os mais de 10 mil quilômetros entre os portos levavam de 15 a 20 dias para serem vencidos por via marítima. Se o destino fosse o porto de Genova, na Itália, o prazo aumentava para algo entre 20 e 25 dias.

Autohaus R. Kühn KG

Em Hamburgo existia a Autohaus Kühn KG, uma pequena empresa que surgiu em 1968 na cidade de Hamburgo, como fabricante de um buggy baseado no chassi encurtado do VW Fusca. A gama de carros neste estilo avançou nos anos seguintes, através das marcas HAZ, Hazard e Deserter - esta sob licença da empresa americana Dearborn Automobile Company, cujo modelo era oferecido também na forma de kit

Em 1975 surgiu a réplica da Bugatti Tipo 35 B, cujo projeto original era da Tiffany Motor Cars Bay Products Corporation, que também adotava o chassi do VW Fusca. O negócio durou até 1990. 

No final da década de 1970, porém, os alemães de Hamburgo comercializaram o MP Lafer, tanto que distribuíam um prospecto do modelo, uma espécie de encarte promocional baseado na versão brasileira, com o slogan "Pássaro da Liberdade".

Vogel der Freiheit

Não temos a data precisa deste prospecto, cuja reprodução está disponível neste artigo em frente e verso, mas podemos situar o documento entre os anos de 1976 e 1977, haja vista a altura mais a elevada entre os pneus dianteiros e os para-lamas. A partir de 1978, com a introdução da versão TI (Turismo Internacional), a Lafer passou a reduzir a altura entre estes componentes para melhorar o desempenho aerodinâmico dos carros. Com isso, os MPs perderam um pouco de sua imponência, mas ganharam alguns pontos em esportividade.

Assim como no VW Sedan (Fusca no Brasil, Beetle nos Estados Unidos), a suspensão dianteira do MP Lafer é ajustável por um sistema de catraca, de modo que muitos proprietários do modelo optaram por reduzir a distância entre os pneus e para-lamas mesmo nos exemplares mais antigos, de modo que são poucos os modelos que preservam a aparência mais alta. Não existe uma regra para isso, que não altera a originalidade do veículo. Então, essa regulagem vai do gosto de cada um, desde que o bom senso seja preservado.

Verso do folder promocional do MP Lafer na Alemanha.
Verso do folder promocional do MP Lafer na Alemanha. Clique para ampliar.


Agradecimento

O prospecto alemão do MP Lafer só chegou até seus olhos graças à intervenção do Miro Dudek, um polonês radicado na Alemanha que já morou no Brasil, onde comprou seu MP Lafer que migrou com ele e sua esposa Iracema para a Europa, quando a missão profissional  do Miro no Brasil foi cumprida. Como o Dudek domina bem os dois idiomas, o alemão e o português, ele acaba promovendo este saudável intercâmbio entre os entusiastas do MP dos dois lados do Atlântico.

O Dudek entrou em contato com o Klaus von Mocho, um apaixonado por MP Lafer que vive na cidade de Munique, que tem "apenas" três exemplares da marca em sua garagem. Mocho coleciona itens do carro na Europa e foi ele quem encontrou o prospecto, digitalizou e encaminhou para o site mplafer.net em março de 2021. Então, cabe o registro de nossa gratidão para ambos: Dudek e Mocho.

Veja também:

MP Lafer na Alemanha

Passeios de MP Lafer: a tradição continua na Alemanha

MP Lafer em Kassel? Só pode ser conto de fadas

Vivalendo.com recomenda: