Brasil e Alemanha vão realizar encontros de MP Lafer no mesmo fim de semana em 2022

Brasil e Alemanha vão realizar encontros de MP Lafer no mesmo fim de semana em 2022 (clique para ampliar).

Por coincidências que costumam rondar o universo em torno do MP Lafer, pela primeira vez em 11 anos, desde que o primeiro encontro da marca foi realizado na Alemanha, teremos uma fim de semana com eventos simultâneos no Brasil e Alemanha. Será entre os dias 01 e 03 de julho de 2022, entre sexta-feira de noite e domingo de tarde.

Aqui no site mplafer.net estamos felizes por poder divulgar os dois encontros ao mesmo tempo. Pedimos apenas a gentileza de clicar nas imagens para saber mais informações, seja em língua portuguesa, seja em língua alemã. Teremos trabalho em dobro para fazer a cobertura fotográfica dos dois eventos, mas não tem problema. Esse é um trabalho voluntário muito gostoso de fazer: nos enche de energia para tocar a vida nos compromissos convencionais.

Clique para ampliar.

Clique para ampliar.

Clique para ampliar.

Clique para ampliar.

Veja também:



Vivalendo.com recomenda:

Obrigado, Marcão!

O MP Lafer 1975 do Marcão, fotografado em Jundiaí, em 2002.
O MP Lafer 1975 do Marcão, fotografado em Jundiaí, em 2002.

O Marcos Antonio de Oliveira Neto, ou simplesmente Marcão, já não está mais entre nós. Para quem não o conheceu pessoalmente, mas é entusiasta do MP Lafer, precisa saber de sua contribuição para o resgate do modelo.

Seu MP Lafer 1975 foi o primeiro carro a ser restaurado integralmente pelo Toninho, em São Bernardo do Campo, em 1996. Naquela ocasião, o Toninho havia se desligado de uma oficina especializada em MP Lafer e foi encorajado pelo próprio Marcão para montar um novo negócio, que viria a se tornar a Tony-Car, que desde então já restaurou centenas de MPs.

No ano seguinte, junto com o Walter Arruda e o Samuel Silva Júnior, fundou o Clube MP Lafer Brasil, que tantos passeios e encontros já promoveu desde então, e que serviu de referência para outras entidades dedicadas ao MP Lafer que foram surgindo, inclusive na Alemanha e nos Estados Unidos.

Ele deixou a diretoria da entidade em 2010. No entanto, a amizade com os membros da associação seguiu forte. O Marcão, com seu jeito franco e assertivo, era respeitado e admirado na mesma proporção.

Nos últimos anos, já viúvo, o Marcão foi se recolhendo, participando menos dos encontros de carros antigos, já preparando o próximo passo de sua jornada. Seu coração e seus rins foram perdendo o vigor aos poucos, até pararem por completo, deixando uma grande saudade.

Obrigado, Marcão!
Obrigado, Marcão!

Um grande amigo

Alegre, espontâneo e irreverente.
Essas eram as marcas de Marcos Antonio de Oliveira Neto, o Marcão, que nos deixou em 08 de março passado.
Quando chegava na rodinha de amigos, era só risadas.

Quando o conheci, ao lado do meu MP, a primeira frase dele foi: 
“eu também tenho uma po##a dessa”.
Dali pra frente, veio uma amizade se tornou eterna.

Nos encontros de carros antigos que começaram a aparecer na cidade, surgiu a ideia de fundar o nosso Clube, no qual ele figurou como Diretor, ao meu lado.

Logo depois, vieram os passeios do MP.
Muitas amizades, muita gente em torno do carro que mudou a vida de muita gente.
Depois, conhecemos o Jean que tinha feito o site que até hoje é o melhor meio de comunicação dos Laferistas.

Nisso, foram 26 anos de convivência e amizade sincera.

Que o Senhor tenha reservado um lugar especial para ele.

Walter Arruda
Presidente do Clube MP Lafer Brasil

Grande Marcão, infelizmente foi embora antes do combinado. Deixa boas lembranças, de companheirismo, muita alegria, bom humor, muitas piadas. Na verdade era um grande gozador, que não deixava passar nada em branco. Mexia com tudo e com todos. Da mesma forma, com o
mesmo bom humor e alegria, aceitava as brincadeiras e piadas, feitas com ele. Qualquer reunião com ele, a festa estava garantida. 

Dividi com ele e o Walter a direção do nosso Clube por um bom tempo, sempre em um ótimo clima de amizade verdadeira, parceria, cumplicidade e entendimento para resolver as questões internas do Clube. Portanto, vamos continuar nos lembrando sempre dele, dos bons momentos vividos com alegria e bom humor. Tenho certeza que é assim que ele gostaria que fosse, assim que ele quer ver a gente. Tchau , Marcão. A gente se vê, pra tomar “umas”.

Romeu Nardini
Diretor do Clube MP Lafer Brasil

Veja também:



História do modelo esportivo VW SP ganha livro

Um VW SP2 de 1973 fotografado em Guarujá, no litoral paulista, em maio de 2002.
Um VW SP2 de 1973 fotografado em Guarujá, no litoral paulista, em maio de 2002.

Num pais onde escritores perdem espaço na Academia Brasileira de Letras, o registro sobre nossa indústria automobilística é feito por gente abnegada.

Por Jean Tosetto

Ainda não conheço o Juan Dierckx pessoalmente. Há alguns dias fomos virtualmente apresentados pelo Flávio Fernandes, engenheiro mecânico que começou a carreira na Lafer e a encerrou na Ford - um grande entusiasta tanto do MP Lafer quanto do VW SP2. Conversamos por telefone e combinamos uma troca de livros. Eu enviaria um exemplar do livro "MP Lafer: A Recriação de um Ícone" e ele me presentearia com um exemplar de seu primeiro livro, lançado em meados de 2021: "VW SP - A História de um Ícone".

O uso da palavra "ícone" no título não é a única coincidência entre os livros separados por nove anos em suas datas de apresentação. O Juan, assim como eu, tem um automóvel na garagem que serviu de inspiração para escrever um livro do zero. Ambos passamos a infância e a adolescência desenhando carros nos cadernos escolares. Ambos residimos em cidades pequenas do interior de São Paulo (eu em Paulínia e o Juan em Botucatu). Ambos percorremos a via tortuosa que é publicar um livro no Brasil, de forma independente.

Sejamos sinceros: raros escritores vivem somente de vender livros no Brasil. Quando você não é de um grande centro como São Paulo e Rio de Janeiro, as principais editoras e veículos de imprensa simplesmente ignoram você. Então, para um livro deixar de ser um sonho e ser impresso, o autor de primeira viagem precisa adotar o slogan "faça você mesmo". Ainda assim, tudo vale a pena, literalmente.

Capa do livro de Juan Dierckx: "VW SP - A História de um Ícone".
Capa do livro de Juan Dierckx: "VW SP - A História de um Ícone".

O belga Juan Dierckx é radicado no Brasil desde pequeno e comprou seu VW SP2 em 2012, depois de atingir a estabilidade familiar e profissional. Com sua aposentadoria se aproximando, ele começou a pesquisar sobre tudo a respeito do carro, não só na Internet como em revistas e outros documentos impressos. Ele também conseguiu conversar com parte da equipe que trabalhou no projeto do automóvel, na virada da década de 1960 para os anos de 1970.

O resultado é um livro de quase 150 páginas, impresso papel couché de ótima gramatura, em formato grande, com dezenas de imagens coloridas. Fazendo o trabalho que jornalistas profissionais não fizeram, infelizmente temos poucas referências sobre a obra de Juan nos grandes veículos de comunicação. A honrosa exceção, até o momento, é da revista Auto Esporte, em sua versão eletrônica.

O livro independente de Juan é ricamente ilustrado.
O livro independente de Juan é ricamente ilustrado.

Entregando uma confissão que provavelmente eu deveria guardar para mim, penso que a maioria dos jornalistas da velha guarda especializada em automóveis fazem pouco caso dos livros escritos por gente que não pertence aos seus círculos profissionais cada vez menos influentes. Acostumados com as generosidades oferecidas pelas grandes marcas em tempos pré-Internet - incluindo viagens para lugares exóticos para cobrir lançamentos de carros sobre os quais eles jamais vão escrever livros (somente reportagens simpáticas com dados fornecidos pelos departamentos de Marketing); eles não foram capazes de transferir essa generosidade para quem ganhou voz com o advento das redes sociais: fazem o possível para ignorá-los e os tratam com fina ironia nas poucas ocasiões onde as exceções são concedidas.

Não tem problema, as pequenas inciativas, que dão vida aos incontáveis nichos de atuação permitidos pela Internet, dão conta do recado. É desse modo que você, que aprecia o VW SP, fica sabendo que agora este esportivo conta com um ótimo livro. Aqui, cabe uma menção para o pessoal do Portal Maxicar, que há anos faz uma cobertura profícua sobre o antigomobilismo no Brasil; e ao Jornal dos Clássicos, que teceu uma resenha completa sobre o livro do Juan. Além disso, temos a Revista Classic Show, que além de dar espaço para os escritores independentes, também oferece um canal de vendas para suas obras.

Para quem gosta de carros antigos e esportivos no Brasil, e dá valor para o registro daquilo que os pioneiros da nossa indústria fizeram no passado, o preço promocional de R$ 50 mais frete é irrisório perto do empenho e da inciativa de pessoas como o Juan Dierckx. Você pode encomendar um exemplar autografado de "VW SP - A História de um Ícone" diretamente com ele. Anote o e-mail:

juandierckx@gmail.com 

Veja também:





Galeria 2022: Costa

Um MP Lafer em estado de originalidade.
Um MP Lafer em estado de originalidade.

PAIXÃO QUE SE RENOVA

MP Lafer 1979 encontra novo dono para seguir inspirando os mais jovens - que um dia também poderão guiar seus conversíveis pelas ruas das realizações.

O Andre Costa mora em São Paulo, capital. Em dezembro de 2021 ele entrou em contato conosco para encomendar um exemplar do livro do MP Lafer, que vai completar dez anos de carreira em dezembro de 2022. O tempo passa e não espera.

As pessoas que sonham em comprar um MP Lafer muitas vezes precisam esperar uma fase na vida onde já encontraram certa estabilidade. Para a sorte delas, o MP se mostra um carro muito resistente, capaz de manter seu apelo mesmo depois de mais de 40 anos. É o caso deste exemplar mostrado nas fotografias a seguir. Trata-se de um modelo 1979 que o André comprou em Curitiba, no Paraná.

Não sabemos quanto tempo o Andre vai ficar com este conversível. Algumas pessoas compram a casam com carros antigos. Outras curtem eles por um tempo e o revendem. Elas tem essa capacidade de se desapegar das coisas e no fim das contas isso também é bom.

Independente de qualquer prognóstico, a gente torce para o Andre colecionar bons momentos a bordo de seu MP Lafer que me breve poderá ostentar as novas placas pretas, recuperadas pelas autoridades depois da reclamação sobre o modelo do Mercosul que apenas desbota as placas de carros comuns. Burocratas não entendem nada de paixão, mas ainda bem que as paixões se renovam.

Painel e aro do volante em madeira. Bancos revestidos com couro sintético.
Painel e aro do volante em madeira. Bancos revestidos com couro sintético.

A alavanca auxiliar do freio de mão não era um item de fábrica.
A alavanca auxiliar do freio de mão não era um item de fábrica.

O motor deste MP Lafer conta com carburação simples.
O motor deste MP Lafer conta com carburação simples.

Porta-malas generoso: cabe o estepe, a bateria, o tanque de combustível e sobra espaço para as malas propriamente ditas.
Porta-malas generoso: cabe o estepe, a bateria, o tanque de combustível e sobra espaço para as malas propriamente ditas.

 << Anterior || Galeria 2022 || Próximo >>

Veja também: 

A Lafer completa 90 anos de fundação 

Uma crônica napolitana

AutoShow recebe um ilustre convidado

Vivalendo.com recomenda:

Feliz Natal e Próspero 2022!

Feliz Natal e Próspero 2022!

Quando o mês de dezembro chega, aquela atmosfera natalina nas ruas do comércio, nos Shoppings Centers e nos programas de TV começa a invadir os nossos pensamentos. Para alguns, é tempo de esperança. Para outros, é um tormento.

Com a proximidade de um ano novo (que no fim das contas é apenas uma convenção no calendário, aceita por quase todo mundo) vem aqueles questionamentos sobre as metas para um novo período, além da revisão daquilo que deu certo ou errado na temporada que passou.

Perguntas muito comuns nesta época da chegada do verão no hemisfério sul e do inverno no hemisfério norte: 

- O que é a felicidade?  

- Deus existe?

Cada pessoa tem uma definição particular sobre a felicidade. Já sobre Deus, de acordo com o psiquiatra Carl Gustav Jung, cada pessoa que acredita nele constrói uma imagem específica a seu respeito, sendo que nenhuma imagem é perfeita.

Nas incertezas da vida, que dividem as pessoas em grupos que acreditam ou não no espírito natalino, por exemplo, o que importa é ser tolerante e buscar a união baseada nas poucas certezas que existem. Então, a seguir, apresentamos algumas certezas que reputamos como absolutas.

Certeza número 1: coma brócolis.

Comer brócolis ajuda a controlar a pressão, facilita a perda de peso e ajuda na regulação do intestino. Um intestino funcionando bem significa menos estresse. Logo, isso ajuda a clarear as ideias e abrir nossas portas do entendimento para as demais coisas boas da vida.

Certeza número 2: leia.

Infelizmente os filósofos gregos e romanos não tinham canal no YouTube, na Antiguidade. Os profetas do Oriente Médio também não. Nem os budistas. Nem os hinduístas. Tudo de bom deles que chegou até nós veio por meio dos livros. Os melhores cientistas do nosso tempo registram suas ideias em artigos, não em stories do Instagram. Leia: você vai se dar bem.

Certeza número 3 (restrita para quem tem um MP Lafer): tire seu carro da garagem.

Convide a pessoa que você mais gosta para ir junto. Explore os lugares. Sinta a brisa em seu rosto. Estenda seu braço até o ombro da sua companhia. Diga que a vida pode ser maravilhosa e que cada dia conta, pois um dia tudo acaba. Até lá acelere, troque marchas, abaixe a capota e deixe o sol agitar seus neurônios.

Seguindo esses três conselhos, acreditamos que as chances de você ter um Feliz Natal e um Próspero Ano Novo aumentam consideravelmente. 

Encontro de Lotus, MP Lafer e outras marcas no Japão

Lotus Seven, MP Lafer e Morgan numa só foto. Isso foi possível no Japão.
Lotus Seven, MP Lafer e Morgan numa só foto. Isso foi possível no Japão.

Na terra onde a Honda disputa o reinado com a Toyota na predileção de um povo, há espaço para curtir marcas exóticas, inclusive uma que veio do Brasil.

O Alex Chopper é o nosso embaixador informal do MP Lafer no Japão. Eles tem dois exemplares em sua garagem. Um deles é inegociável, mas o outro já caiu nas graças das suas crianças, que o acompanham nos eventos que envolvem carros antigos, esportivos e especiais.

No dia 17 de outubro de 2021, o Alex, sua esposa e as crianças percorreram cerca de 300 quilômetros para prestigiar o 39º CCS Touring - um encontro e passeio de carros antigos, organizado por entusiastas da marca Lotus, com abertura para vários modelos de outras marcas. 

Ao todo, foram agrupados 99 carros na cidade de Gifu-ken em Nagaragawa, na região central do Japão. Dizem que esse lugar é tão estratégico neste arquipélago, que corre a seguinte frase entre os japoneses: "Controle Gifu e você controlará o Japão" - dado que Gifu é um importante entreposto entre o leste e o oeste daquele país milenar.

Recebemos dezenas de fotografias do Alex e escolhemos algumas para compartilhar com o leitor amigo do site mplafer.net - desfrute!

Avistou um Alfa Romeo no meio dos roadsters? Belos carros.
Avistou um Alfa Romeo no meio dos roadsters? Belos carros.

A Lotus é reconhecida por construir esportivos leves para provas de longa duração.
A Lotus é reconhecida por construir esportivos leves para provas de longa duração.

Dois MPs da mesma família nipo-brasileira.
Dois MPs da mesma família nipo-brasileira.

Quando a Lotus parou de produzir o Seven, o modelo passou a ser feito pela Caterham.
Quando a Lotus parou de produzir o Seven, o modelo passou a ser feito pela Caterham.

Triumph: um inglesinho apimentado.
Triumph: um inglesinho apimentado.

A Morgan fabrica roadsters artesanalmente desde os tempos do MG-TD, usando estrutura de madeira na carroceria coberta com chapas de alumínio trabalhado.
A Morgan fabrica roadsters artesanalmente desde os tempos do MG-TD, usando estrutura de madeira na carroceria coberta com chapas de alumínio trabalhado.

Lotus, Porsche e MP Lafer lado a lado: no Japão ninguém torce o nariz para carros de fibra.
Lotus, Porsche e MP Lafer lado a lado: no Japão ninguém torce o nariz para carros de fibra.

Mais Lotus Seven, MP Lafer e Morgan. Se o MP já é um carrinho pequeno, imagine os outros, ainda mais leves e mais esportivos.
Mais Lotus Seven, MP Lafer e Morgan. Se o MP já é um carrinho pequeno, imagine os outros, ainda mais leves e mais esportivos.

Detalhe do folder promocional do evento: os japoneses são organizados e metódicos em tudo.
Detalhe do folder promocional do evento: os japoneses são organizados e metódicos em tudo.

Mapa detalhado com o percurso dos carros durante a promoção do encontro.
Mapa detalhado com o percurso dos carros durante a promoção do encontro.

Em destaque um Spencer, pertencente ao Ito San, um modelo inspirado no Jaguar SS 100 que ele comprou quando morava nos Estados Unidos.
Em destaque um Spencer, pertencente ao Ito San, um modelo inspirado no Jaguar SS 100 que ele comprou quando morava nos Estados Unidos.

O amigo do Alex Chopper teve que voltar para casa num guincho. A mecânica VW 1.600 com dupla carburação apresentou problemas. Acontece.
O amigo do Alex Chopper teve que voltar para casa num guincho. A mecânica VW 1.600 com dupla carburação apresentou problemas. Acontece.

O importante é voltar para casa com um sorriso no rosto.
O importante é voltar para casa com um sorriso no rosto.

Veja também:






Vivalendo.com recomenda:

Réplicas de carros clássicos em Colônia

Carro esportivo clássico com moderna tecnologia VW: a réplica do Lafer-MG TD aberto da concessionária Idelberger em Colônia .
"Carro esportivo clássico com moderna tecnologia VW: a réplica do Lafer-MG TD aberto da concessionária Idelberger em Colônia..."

"

A nostalgia é o trunfo: se você quiser, pode rodar pelas estradas em automóveis clássicos de 50 anos novamente, e a preços acessíveis.

Não nos poucos originais restantes, é claro, que só podem ser comprados em leilões a preços de fantasia espetaculares, mas em réplicas fiéis ao original, que agora são oferecidas pela Auto-Shop Idelberger em Colônia 41 (Rua Widdersdorfer  252, Tel. 0221/492162).

Ali, réplicas de carros esporte com carrocerias de fibra de vidro são criadas com tecnologia moderna por baixo. Por exemplo, o roadster Jaguar SS-100 de 1937, do qual apenas 309 foram construídos, e o XK-120, que foi produzido a partir de 1952 e ainda nos delicia com suas linhas clássicas. Eles são movidos por modernos motores Ford: o SS-100, que custa 50.650 DM, é alimentado por um V6 com 2,8 litros de deslocamento (110 kW/150 HP), e o XK-120, que custa 45.000 DM, por um V8 com cinco litros de deslocamento.

Se você não quiser investir tanto, você também pode obter um Lafer-MG TD de teto aberto com tecnologia VW e um motor de 1,6 litros (55 kW/75 HP) por 39.500 DM. Também com a tecnologia VW e o motor de injeção de 1,8 litros (66 kW/90 HP), há também o clássico italiano Miura na versão Spider aberta (48.000 DM) ou na versão Targa (36.500 DM).

-ps-

"

Um recorte de jornal amarelado pelo tempo.
Um recorte de jornal amarelado pelo tempo.

A notícia acima foi publicada originalmente no jornal Lübecker Nachrichten num domingo, em 17 de abril de 1988. Quem nos encaminhou o recorte da publicação foi o Miro Dudek, que reside na Alemanha, mas já passou uma temporada no Brasil, onde comprou seu MP Lafer devidamente transportado para a Europa após o fim de sua estadia na América do Sul.

A foto deste Jaguar SS-100 foi publicada originalmente no livro "Les Grandes Marques" da editora Gründ, em 1982, na França.
A foto deste Jaguar SS-100 foi publicada originalmente no livro "Les Grandes Marques" da editora Gründ, em 1982, na França.

Entre os carros citados na breve reportagem, o Jaguar SS-100 é bem parecido com o MP Lafer, embora de porte consideravelmente maior, capaz de abrigar um motor Ford de seis cilindros em V, com 2,8 litros de capacidade. Já o modelo XK-120 também ganhou réplicas no Brasil, uma delas construída pelo Adilson Nicoletti, de Itapetininga, interior de São Paulo e também grande entusiasta do MP Lafer.

O Jaguar XK-120 construído pelo Nicoletti no começo dos anos de 2010.
O Jaguar XK-120 construído pelo Nicoletti no começo dos anos de 2010.

Por fim, não podemos confundir o Miura citado na matéria (em destaque no vídeo a seguir), pois trata-se do modelo italiano criado pela Lamborghini no final da década de 1960, sem qualquer relação com os Miuras brasileiros, fabricados no Brasil entre o final dos anos de 1970 e década de 1980.

Carro bom, filme bom e música boa: combinação rara hoje em dia.

Sobre os valores apresentados pelo jornal alemão, fizemos um breve estudo de conversões. Tomando por base que um dólar (US$) valia aproximadamente 1,6 marco alemão (DM) em 1988, um MP Lafer na Alemanha, anunciado a 39.500 DM, correspondia a aproximadamente US$ 24.687,5. 

Em abril de 1988 um dólar valia aproximadamente 125 cruzados (a moeda brasileira vigente à época). Portanto, um MP Lafer custava aproximadamente Cz$ 3.086.000 na Alemanha. Trazendo esse valor para outubro de 2021, já em reais, um MP Lafer custaria R$ 286.000 ou 45.760 euros para os alemães. 

Levando em conta que o salário mínimo dos alemães é de 9,5 euros por hora, seriam necessárias 4.817 horas de trabalho (120 semanas ou pouco mais de dois anos) para se comprar um MP Lafer zero km na Alemanha.

Portanto, se você tem um MP Lafer, seja na Alemanha, no Brasil ou em qualquer lugar do mundo, trate de cuidar bem dele, dando valor para o esforço empregado na sua fabricação, venda e manutenção ao longo dos anos, fora aqueles que você suou para poder comprar um.

Veja também:

Prospecto do MP Lafer na Alemanha

Jaguar XK 120 – versão Nicoletti

Dez vezes Alemanha: Wassenberg 2021

Vivalendo.com recomenda: