Lafer além do MP

Livro percorre a vida e a carreira de Percival Lafer.
Livro percorre a vida e a carreira de Percival Lafer.

Projetar é um verbo ligado diretamente ao que ainda pode acontecer, o que explica a dificuldade de contar, em livro, a trajetória de alguém que passa a vida compromissado com o futuro, muito mais interessante do que aquilo que já se consumou. Mas o passado também é importante e merece ser registrado, especialmente quando inspira aqueles que ainda tem muito a caminhar.

Na história da música popular internacional há pelo menos dois álbuns de bandas famosas que levaram anos para chegar ao lançamento, sendo aguardado com muita expectativa pelos mais entusiastas. O primeiro deles é "Smile" dos Beach Boys, gravado entre 1966 e 1967 e abortado naquele ano, pois Brian Wilson, o gênio criativo do conjunto, era perfeccionista demais. Este disco só chegou ao público oficialmente em 2011, na comemoração de meio século de fundação da trupe.

O segundo álbum que destacamos é "Chinese Democracy" do Guns N' Roses, apresentado ao mundo somente em 2008, depois de ser anunciado que estava em gravação ainda em 1996. Neste período, o vocalista Axel Rose se desentendeu com o guitarrista Slash e a guerra de egos só teve trégua em 2016, quando ambos voltaram a tocar juntos num palco.

O livro de Percival Lafer foi lançado numa concorrida noite de autógrafos na Livraria da Vila no Shopping Iguatemi JK em São Paulo, em novembro de 2018. Ficamos mais de uma hora na fila para pedir uma dedicatória em nosso exemplar. Mas a espera, nos dois sentidos, valeu a pena, pois o livro começou a ser escrito no começo de 2006, mais de doze anos antes de ser publicado.

Naquela época Percival estava prestes a completar 70 anos de idade e suas filhas - Betina, Adriana e Paula - resolveram procurar a agência de comunicação de Renata Golombek para desenvolver uma homenagem em forma de livro, que pudesse transitar por todas as frentes de trabalho do pai, arquiteto, designer e empresário.

Obviamente não houve tempo hábil para concluir os trabalhos até o aniversário de Percival, no mês de abril. Havia muita informação para ser levantada e o arquivo de imagens da Lafer não estava devidamente organizado para facilitar a tarefa. Muitas fotografias estavam envelhecidas e necessitavam de restauração. Além disso, o próprio Percival permanecia focado em seu trabalho, reticente quanto a mergulhar em memórias do passado. Ele sempre olhou para o futuro.

Pessoalmente, testemunhei esta resistência de Percival em relembrar fatos durante 2012, quando estava escrevendo o que seria o livro "MP Lafer: a recriação de um ícone". Fiz um trabalho de pesquisa paralelo, consultando arquivos digitais de grandes jornais e revistas nacionais, até encontrar o fio da meada para contar a história não apenas do carro, mas também da empresa fundada por Benjamin Lafer em 1927.

Somente após enviar o material que já havia reunido, recebi a devida atenção de Percival Lafer. Então, com o auxílio de João Bauman, ele me enviou uma série de arquivos que enriqueceram de modo determinante o nosso projeto literário, do qual Percival tomou parte fundamental, tendo a insistente elegância de recusar a coautoria. "Generoso" poderia ser o seu nome do meio.

As principais criações do designer em seu principal campo de atividade, os móveis, estão comentadas no livro.
As principais criações do designer em seu principal campo de atividade, os móveis, estão comentadas no livro.

O MP Lafer e o Lafer LL ganharam páginas de destaque na obra.
O MP Lafer e o Lafer LL ganharam páginas de destaque na obra.

Percival Lafer também desenvolveu projetos de Arquitetura Residencial e Comercial.
Percival Lafer também desenvolveu projetos de Arquitetura Residencial e Comercial.

Paralelamente, seu livro caminhava entre idas e vindas. A retomada desta iniciativa ocorreu de forma decisiva na proximidade do aniversário de 80 anos do arquiteto, e ganhou conformação final quando a Editora Olhares, especializada em Arquitetura, Design e Fotografia, assumiu a condução dos trabalhos, após um evento chave chamar a atenção: a retrospectiva da carreira de Percival Lafer organizada pela Loja Teo em agosto de 2017.

O profissional Jayme Vargas foi escalado para conduzir a redação definitiva do livro. Dono de uma escrita refinada e sem arestas, como os móveis de Percival, ele conseguiu atingir o que era desejado pelas filhas do designer: manter-se como narrador oculto para revelar mais a personalidade do pai do que a própria - algo que um poeta teria muita dificuldade de entregar.

"Percival Lafer: Design, Indústria e Mercado" é um objeto de arte em si mesmo. Possui 204 páginas em formato com 21,5 × 25,5 cm, ricamente ilustradas com os móveis da Lafer, os carros esportivos que tanto amamos e parte das edificações projetadas pelo homenageado, que bem poderia ser discípulo de Frank Lloyd Wright. A obra conta com prefácio de Mina Warchavchik e textos disponíveis em português e inglês.

A capa dura, de fino acabamento, chama a atenção pela simplicidade não simplória. O título é disposto sobre fundo azul royal com letras estilizadas e seccionadas. Partes distintas das letras são repetidas intercaladamente em frases desconexas, gravadas em baixo relevo, lembrando a escrita cuneiforme encontrada por arqueólogos no Oriente Médio, em placas de argila, após milênios de história, revelando o desejo do livro em simbolizar o legado de uma carreira que se aproxima dos 60 anos de intensa dedicação, sem previsão para se encerrar.

Depois de doze anos de trajetória, finalmente o perfeccionista Percival Lafer ganha um livro que faz jus ao universo por ele criado. Alguns de seus móveis ficaram em desenvolvimento por mais tempo, antes de entrarem em produção seriada para o mercado. Por isso eles duram uma vida inteira e ainda são cobiçados objetos de herança.

Veja também:






Uma publicação compartilhada por Jean Tosetto (@jeantosetto) em

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu comentário construtivo será bem vindo. Não publicaremos ofensas pessoais ou dirigidas para qualquer entidade. EVITE ESCREVER SOMENTE COM MAIÚSCULAS. Não propague spam. Links e assuntos não relacionados ao tema da postagem serão recusados. Não use termos chulos ou linguagem pejorativa.