Galeria 2019: Trajano

Irene Fernandes Trajano (98 anos) e seu MP Lafer 1974.
Irene Fernandes Trajano (98 anos) e seu MP Lafer 1974.

UMA SENHORA, UM SÉCULO & UM CARRO

Irene Fernandes Trajano nasceu em Portugal por volta de 1920, logo após o término da Primeira Guerra Mundial. Ela tinha nove anos de idade quando a Bolsa de Nova York quebrou, jogando os Estados Unidos e boa parte do mundo numa gigantesca recessão durante a década que precedeu a Segunda Guerra Mundial, que só se encerrou em 1944.

Em 1960 o Brasil assombrou o mundo com sua nova capital, projetada por Lúcio Costa e Oscar Niemeyer. Brasília ainda tinha cheiro de tinta fresca nas portas de seus gabinetes quando os militares tomaram o poder, colocando chumbo na cena política, enquanto os astronautas voavam até a Lua, em 1969.

Em 1974 um tal de MP Lafer é apresentado na linha de produção de uma fábrica de móveis em São Bernardo do Campo, quando Irene já contava com 54 anos de idade. Dez anos depois os brasileiros voltaram a conhecer um presidente civil, que tentava combater a inflação através de congelamentos de preços e cortes de zeros nas cédulas de dinheiro, enquanto o Muro de Berlim ruía em 1989, botando no chão consigo a Cortina de Ferro, que dava suporte para a Guerra Fria.

Com pouco mais de 80 anos de idade, Irene viu pela TV os aviões sequestrados por terroristas derrubarem as torres gêmeas de Nova York, no que ficou conhecido como o 11 de Setembro de 2001. Um século novinho em folha, com o horror tonificado à enésima potência.

Num mundo tão hostil como o nosso, é de se espantar que alguém se aproxime dos 100 anos de idade - façanha que Irene está prestes a realizar com a lucidez digna de uma Elis Regina num programa de entrevistas da TV Cultura.

Em 2018 Irene realizou um antigo desejo: comprou um MP Lafer 1974. Ela, que há vários anos vive em São Paulo, já não dirige: tarefa que agora cabe ao jovem Benedito, membro de sua família. Tivemos o prazer de conhecê-los pessoalmente durante o almoço do Clube MP Lafer Brasil realizado em Santana de Parnaíba, no mês de dezembro do mesmo ano.

Guardamos a foto para iniciar o ano de 2019 em forma de agradecimento e incentivo. Agradecimento pelos belos momentos que a vida nos proporciona e incentivo para aqueles que eventualmente reclamam do cansaço e do desânimo, independentemente da idade. Em seu livro "Saber Envelhecer", Cícero já dizia que não existem velhos que ficam ranzinzas, mas ranzinzas que envelhecem.

Irene Fernandes Trajano é alguém que soube envelhecer e seu bom humor, aliado ao seu bom gosto por carros antigos, revela que o azedume sempre ficou longe dela.


Veja também: 


Vivalendo.com recomenda:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

O seu comentário construtivo será bem vindo. Não publicaremos ofensas pessoais ou dirigidas para qualquer entidade. EVITE ESCREVER SOMENTE COM MAIÚSCULAS. Não propague spam. Links e assuntos não relacionados ao tema da postagem serão recusados. Não use termos chulos ou linguagem pejorativa.